Argentina estima safra de trigo em recorde de cerca de 20 mi t em 2017/18

A Argentina prevê uma colheita de trigo de cerca de 20 milhões de toneladas na temporada 2017/18, graças a melhores produtividades geradas por um maior investimento em insumos, que compensarão uma menor área de plantio, disse uma autoridade do Ministério da Agroindústria nesta segunda-feira.

O trigo argentino é plantado principalmente entre maio e julho, com a colheita sendo realizada ao final do ano. A próxima safra poderia superar o recorde atual registrado em 2016/17, quando a Argentina colheu 18,4 milhões de toneladas de trigo, disse o diretor nacional de estimativas do ministério, Martín Moreno, em entrevista à Reuters por telefone.

Segundo ele, a produção poderia aumentar mais de 8 por cento, embora a área plantada com trigo para a atual temporada tenha sido estimada pelo governo em 6 milhões de hectares, ante 6,36 milhões em 2016/17.

“Vamos estar próximos dos 20 milhões de toneladas. Essa é uma projeção possível”, disse Moreno. “Estamos baseando o crescimento sobretudo em um aumento no pacote tecnológico… Estamos falando de variedades diferenciadas (sementes) e principalmente de fertilizantes”, explicou Moreno.

A Argentina costuma ser o principal exportador de trigo ao Brasil, que importa mais da metade de suas necessidades. A previsão de Moreno está muito acima da realizada por analistas privados e pela bolsa de Buenos Aires, que previram 17,5 milhões de toneladas.

O negócio de trigo na Argentina melhorou radicalmente depois que o liberal Mauricio Macri assumiu a presidência em 2015, eliminado os impostos e os limites que afetavam as exportações de cereais.

O governo avalia que alguns problemas climáticos que afetam o plantio já estão considerados na estimativa de 6 milhões de hectares para o trigo 2017/18.

Fonte: REUTERS