Avicultura brasileira: líder em qualidade e sustentabilidade

Categoria Geral - 29 de agosto de 2019

Por Gustavo Milanez *

No dia 28 de agosto comemora-se o dia da avicultura, cuja atividade é a criação e produção de aves que tem o objetivo de obter carnes e ovos, tanto para consumo próprio quanto para a comercialização. E o Brasil só tem a comemorar com a evolução que a atividade alcançou, com destaque para sua posição privilegiada e a conquista do acervo tecnológico do setor agropecuário.

A Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) explica que a primeira referência da chegada da avicultura no Brasil remete-se ao descobrimento realizado pelos portugueses. Em 1502, a história retrata que o navegador Gonçalo Coelho já trazia para o país as matrizes de aves. Um fator importante que se apresentava era a ausência de dificuldades na criação. Assim, a avicultura se desenvolveu primeiramente nas cidades litorâneas e de forma artesanal, segundo a ABPA.

Com os avanços da genética, o desenvolvimento de vacinas, nutrição e equipamentos específicos para a criação, a avicultura brasileira ganhou impulso com a estruturação das grandes agroindústrias avícolas garantindo assim o abastecimento dos mercados. O Brasil além de se preocupar com o meio ambiente, sua legislação altamente reconhecida e exigente conquistou o 4º lugar na produção mundial de carne de frango e o 10º na de ovos.

Diante dos desafios e oportunidades que o mercado impõe, a palavra de ordem na área é a biosseguridade que representa ações de controle, normas específicas na aplicação prática no campo e atividades diárias. O Panorama da Avicultura Nacional e Perspectivas do Setor relata que as vantagens da avicultura são muitas como: produção não sazonal, que evita o desemprego temporário, gera capital de giro, mantém a mão-de-obra no campo, permite a escala de produção viabilizando a utilização de tecnologia, custo de produção baixo, sanidade animal e programas de biosseguridade eficientes, programas de qualidade em todos os elos da cadeia, exportação para diferentes mercados e desenvolvimento de tecnologia própria.

Para complementar o cenário tecnicamente, o Senar Goiás oferece dois cursos na área que são o de avicultura básica e o de corte tecnificada. Os produtores ou trabalhadores rurais têm à disposição uma programação voltada para o conhecimento das características das aves caipiras, legislação aplicada à avicultura, manejo, seleção de aves e de ovos, incubação de ovos, construção de abrigos, tipos de rações, formas de abate e comercialização de aves, vantagens no desenvolvimento da avicultura, medidas de biosseguridade, equipamentos e instalações do aviário, avaliação zootécnica, preparação do aviário e descarte de carcaça.

*Gustavo Milanez é instrutor do Senar Goiás, formado em zootecnia, especialista em vigilância sanitária e controle de qualidade. Também é especialista em gestão e empreendedorismo rural.


Outros Artigos