Como fazer o manejo efetivo da necrose da haste da soja

Categoria Geral - 21 de setembro de 2019

Por Gressa Chinelato*

Necrose da haste da soja e sua importância

A necrose da haste da soja é uma doença causada pelo vírus Cowpea mild mottle virus (CpMMV), que pertencente ao gênero Carlavirus.

Essa virose foi identificada no Brasil, primeiramente, em feijoeiro da cultivar Jalo, em 1979.

Na cultura da soja, o CpMMV foi detectado mais tarde, na safra 2000/01.

E, desde então, a doença pode causar prejuízos na cultura da soja se não forem realizadas as medidas de manejo, como vamos discutir mais adiante.

As plantas hospedeiras deste vírus pertencem à família das leguminosas, sendo a soja e o feijão os principais hospedeiros.

Em feijoeiro, o CpMMV pode causar a doença chamada mosaico angular do feijoeiro.

CpMMV é transmitido pela mosca-branca (Bemisia tabaci), sendo que a transmissão do vírus é diretamente proporcional à população de mosca-branca na área.

Esse inseto vetor é responsável pela disseminação de muitas viroses no Brasil, para várias culturas.

necrose da haste da soja

Mosca branca, Bemisa tabaci MEAM1 (biótipo B) / (Fonte: Arquivo pessoal da autora)

A mosca branca infectada com o CpMMV pode disseminar a necrose da haste da soja para outras áreas de cultivo.

Mas além dessa disseminação, algumas pesquisas relatam que sementes infectadas com CpMMV apresentam potencial para disseminar o vírus nos plantios de soja.

Entender essas formas de disseminação é importante para determinar as medidas de manejo para a necrose da haste da soja.

Mas antes de falarmos sobre as medidas de manejo, veja alguns sintomas da doença:

Sintomas da necrose da haste da soja

Nas plantas de soja, o vírus pode causar alguns sintomas como:

  • Escurecimento do pecíolo e das nervuras foliares;
  • Clorose e mosaico da folha, podendo apresentar aspecto de bolhas no limbo foliar;
  • Necrose da haste;
  • Queima do broto;
  • Nanismo;
  • Vagens deformadas e grãos pequenos.

Esses sintomas ficam mais evidentes na floração e no início da formação das vagens.

Assim, no início da doença, os sintomas podem passar despercebidos pelos produtores. Os sintomas começam a se manifestar, ficando mais evidentes após a floração.

Quando a planta está infectada com o vírus, após a floração, normalmente se observam os sintomas de necrose na haste e queima do broto. E isso pode progredir para a morte da planta, que irá impactar na produção da sua lavoura.

necrose da haste da soja

Sintomas da infecção do Cowpea mild mottle virus (CpMMV) em soja. A) Necrose sistêmica das nervuras; B) curvatura do broto apical; c) Necrose da haste da soja. / (Fonte: Gabriel M. Favara)

Se você realizar o corte da haste de soja infectada com este vírus, provavelmente irá observar um escurecimento da parte interna.

Mesmo observando a necrose da haste e outros sintomas da doença, algumas vezes estes podem passar despercebidos pelos agricultores ou serem confundidos com outras doenças.

Por isso, é importante realizar o diagnóstico correto das plantas de soja.

Diagnóstico da necrose da haste da soja

Para a correta diagnose da doença na planta ou na semente de soja, recomenda-se realizar a análise das amostras através do método molecular.

Para isso, é necessário o envio das amostras para um laboratório capacitado. Um exemplo de laboratório é o Agronômica.

As etapas para análise são: extração do ácido nucléico (RNA total) a partir de folhas ou sementes; posteriormente, é realizada a RT-PCR (Transcrição Reversa – reação em cadeia de polimerase), que serve para amplificar (multiplicar) o número de cópias de uma sequência específica de RNA; e análise dos resultados, quanto à ausência ou presença da praga alvo.

necrose da haste da soja

Etapas para extração de ácido nucléico; e equipamento utilizado para a RT-PCR, que permite a correta diagnose de doenças em plantas. / (Fonte: Laboratório Agronômica)

A correta diagnose é muito importante nas plantas na sua lavoura de soja, mas principalmente nas sementes que são utilizadas para implantação da cultura na área.

Agora que você sabe como diagnosticar a necrose da haste, vamos falar sobre as principais medidas de manejo da doença.

Medidas de manejo para a necrose da haste da soja

As principais medidas de manejo para esta doença são preventivas, ou seja, devem ser realizadas para que a doença não ocorra na sua lavoura de soja.

Algumas medidas de manejo são:

  • Uso de cultivares de soja resistentes ou tolerantes ao CpMMV;
  • Uso de sementes sadias e certificadas;
  • Controle químico do vetor (mosca branca): como a transmissão do vírus para as plantas de soja é muito rápida, nem sempre o controle químico é uma boa opção.

Lembrando que, para um manejo efetivo, você deve utilizar várias medidas de manejo, ou seja, integrar diferentes práticas.

Em caso de dúvidas para a escolha da cultivar de soja a ser utilizada na sua lavoura, procure um(a) eng. Agrônomo(a).

Conclusão

A necrose da haste da soja pode causar perdas na produtividade da cultura, por isso é importante conhecê-la.

Neste texto, comentamos sobre a importância da doença e sua disseminação.

Abordamos ainda os sintomas e como é realizado o diagnóstico da doença por um laboratório.

E, por fim, discutimos as principais medidas de manejo da necrose da haste da soja na sua área.

Agora que você conhece essas informações, realize o controle preventivo para a necrose da haste da soja para evitar problemas com a doença em sua propriedade!


Outros Artigos