Informação, a saúde do capital da produtora e produtor rural

Categoria Geral - 9 de agosto de 2016

No Congresso Brasileiro do Agronegócio da Abag, realizado ontem em São Paulo, os principais temas debatidos envolveram a liderança, o protagonismo e a ética no futuro do agronegócio nacional.

Luiz Carlos Corrêa Carvalho, o presidente da Abag, afirmou que precisamos unificar e termos uma voz mais unida e uníssona, sobre os pontos estratégicos do agronegócio do país. Existem muitas associações, e muitas vezes não nos comunicamos bem entre nos mesmos, afirma o presidente da Abag.

Precisamos de protagonismo no agronegócio, isso significa termos um projeto vital e fundamental para cumprirmos o que o mundo espera do Brasil, crescer em 40 % a produção brasileira nos próximos 10 anos.

Nesse Congresso, da mesma forma, o tema da ética deve prevalecer no comando do Agronegócio Brasileiro. E ética estará associado com qualidade de produção, sustentabilidade e confiança ao longo de toda a a cadeia produtiva.

O Brasil possui conhecimento, informação e tem gente muito bem preparada. Precisamos de um plano do agronegócio brasileiro, integrando as principais cadeias produtivas nacionais, e nesse sentido, está na hora da iniciativa privada tomar para si o rumo da história, o tão desejado protagonismo, e espantar a vitimização.

Por: Jose Luiz Tejon

Outros Artigos