Inovar para evoluir

Categoria Geral - 24 de agosto de 2016

Os produtores rurais brasileiros, merecem todo o respeito e admiração pela relevância do seu trabalho. A nobre missão de produzir alimentos e recursos energéticos, além dos cuidados com nosso ambiente, nos dão mostras, a cada dia, de que com ousadia e coragem, é possível avançar em passos largos rumo ao desenvolvimento. O campo que se acostumou a inovar para vencer os inúmeros obstáculos, apresenta há muitos anos, resultados grandiosos para a sociedade brasileira. Tudo isso acontece graças ao trabalho, à competência e por que não dizer, à fé que o produtor rural tem em contribuir com um país melhor, uma sociedade mais justa, uma comunidade sustentável e desenvolvida.

Da mesma forma, as entidades representativas do setor rural lideradas pela Confederação da Agricultura do Brasil (CNA), e em Goiás pela Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg) além dos mais de 120 Sindicatos Rurais (SRs) espalhados pelo Estado, têm na inovação, uma luz, essencial para solução das necessidades mais imediatas do produtor rural.

Dentro desse contexto, está o Programa Inovação Sindical, elaborado, com o objetivo de auxiliar as Federações e Sindicatos nesse processo de evolução. Existem ótimos exemplos de ações de representações que podem ser compartilhadas. É imprescindível que todo sindicato tenha oportunidade de se capacitar, se preparar para atender as demandas dos produtores rurais.

O Programa disponibilizará algumas ferramentas essenciais à formação de lideranças, como a capacitação da equipe de trabalho dos Sindicatos e Federações, padronização das ações, divulgação das boas práticas de gestão e atuação sindical, além do grande esforço para regularização das entidades, o que confere maior credibilidade a todo Sistema de representação.
Com isso, os produtores terão entidades mais fortes e atuantes. Consequentemente, terão suas principais demandas atendidas. Este sim é o maior desafio do Programa – atender cada vez melhor o produtor rural, atraindo-o para participar de forma mais efetiva de sua entidade de representação –.

Dentre as novidades está a “Escola de Gestão Sindical”, que será a grande ferramenta de capacitação de lideranças, funcionários e pessoas que se colocam a disposição de trabalhar em prol da classe. Em desenvolvido também, está um novo sistema operacional que dará suporte à gestão dos sindicatos. Uma ferramenta de cadastro de associados que auxiliará também na comunicação, e na condução dos processos eleitorais, agregando qualidade nos documentos produzidos e transparência no processo. O “Sindicato Forte” passa por uma reformulação, com o desenvolvimento das etapas complementares de planejamento e apoio à implantação de “Modelos de Atuação”, que sejam referências regionais.

A CNA dará o suporte para que o processo de inovação seja oferecido de forma ampla, para que nossas entidades evoluam de forma sólida e permanente. Com isso, teremos entidades cada vez mais essenciais aos nossos produtores, e consequentemente, à toda sociedade. Com novos objetivos, a CNA se coloca dessa forma, como entidade líder e moderna, e deseja que todo sistema tenha oportunidade de se transformar, de buscar cada vez mais a aproximação com nossas bases, atendendo as demandas, e sendo de fato, os legítimos representantes do produtor rural brasileiro.

Claudinei Rigonatto é engenheiro agrônomo e superintendente da Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg)

Outros Artigos