Integração Lavoura Pecuária Canchim

Categoria Geral - 26 de junho de 2017

 

*Eng. Agr. Charles Louis Peeters

O Sistema Plantio Direto (SPD) e a Integração Lavoura Pecuária (ILP) sempre foram praticados intensamente e de forma pioneira na Faz. Vargem Grande de propriedade da Família Peeters, em Montividiu – GO, o SPD desde 1990 e a ILP desde 1999 inseridos como opção de cobertura no período de entressafras em consórcio com milho safrinha, mantendo o solo coberto o ano todo, com rotação de culturas, dois requisitos essenciais para um plantio direto com qualidade e sustentabilidade.

O criatório de gado da raça Canchim, trazido em 1987 de Holambra-SP pelo grande precursor do sistema acima e fundador da Agropecuária Peeters Goiás S/A, Andreas Peeters (in memoriam), está inserido nesse sistema de produção integrado, com produção vegetal e animal. O gado Canchim foi melhorado, adaptado ao clima e se beneficiou bastante da fartura de forragem durante o período da seca bem definida nos Cerrados a partir da ILP.

Conceitualmente, a Integração Lavoura Pecuária constitui-se uma evolução no sistema de produção que passou a ser mais sustentável a partir da inserção de forragens e produção animal em consórcio a culturas anuais em SPD, se tornando mais importante nas regiões tropicais, graças aos seus efeitos na conservação do solo, proporcionando benefícios recíprocos à lavoura e à pecuária, reduzindo as causas da degradação física, química e biológica do solo, resultantes de cada uma das explorações (KLUTHCOUSKI e STONE, 2003).

Estima-se que 80% das pastagens cultivadas no Brasil Central, responsáveis por mais de 55% da produção nacional de carnes, encontram-se em algum estádio de degradação. Isso afeta diretamente a sustentabilidade da pecuária. Quando se considera apenas a engorda de bovinos, uma pastagem degradada pode ter a produção até seis vezes menor que uma pastagem recuperada ou em bom estado de manutenção (MACEDO et al., 2000).

Dessa forma, a degradação das pastagens, associado às grandes extensões de área com monocultivo de soja no verão, a pressão social sobre a terra, dívidas financeiras, preços de insumos e produtos e melhoria na eficiência dos produtores frente ao mercado global, coloca a ILP em destaque como solução para dificuldades da pecuária, como alternativa de recuperação de pastagens degradadas, como na agricultura para melhoria no SPD, no incremento adicional à produção de palha e consequente melhoria das propriedades do solo e utilização plena de equipamentos, empregos e aumento de renda no campo.

O Sistema Santa Fé[1], principal método empregado em ILP para consórcio de culturas anuais com gramíneas forrageiras em especial o grupo das Brachiarias foi o mais utilizado até os dias atuais na Fazenda Vargem Grande em diversas formas de implantação. No início, em 1999 era utilizado o braquiarão (Bracchiaria brizantha) semeado com disco especial de furos bem pequenos no verão e na safrinha no meio do milho com espaçamento de 0,90 metros. Após esse período com a diminuição do espaçamento para 0,45 metros para toda lavoura já era mais utilizado a Bracchiaria ruziziensis numa 3ª caixa kit braquiária que vinha nas semeadoras da Jumil, até meados de 2010. De lá pra cá, estamos formando capim através da aplicação das sementes à lanço na frente do plantio do milho safrinha, sem incorporação para B.ruziziensis e incorporação com correntão para a B.brizantha.

Nas reformas de pastos permanentes onde criamos gado Canchim temos utilizado espécies de gramíneas mais agressivas e responsivas a adubação, que possuem melhor teor nutritivo e palatabilidade, a exemplo do Massai e Zuri. Esse último em 30 ha de dois piquetes que reformamos esse ano em consórcio com milho verão plantado em dezembro, uma parte foi para silagem e o restante foi colhido para grão.

Consideramos o Capim Zuri mais interessante e responsivo para aguentar uma lotação maior e pastejo rotacionado, devido ao seu rápido crescimento, pois há informações que no verão com adubação de manutenção ele cresce 25 cm por semana e suporta até 10 cabeças de bezerros sobreano por hectare. Único ponto negativo para lavoura é que ele é tão agressivo que compete com milho, portanto não encaixa como as braquiárias no consórcio em lavouras comerciais de safra ou safrinha.

A Fazenda Vargem Grande também possui armazém de grãos, do qual aproveita os resíduos de soja e milho na ração caseira misturada na propriedade e faz silagem de milho para complementar essa suplementação devido à escassez de pastagens permanentes, que devem suportar durante o verão e período da safrinha até 3,0 U.A/hectare. Após a colheita do milho safrinha dispomos de aproximadamente 15% de talhões próximos a currais para todo gado da propriedade entrar em pastejo de julho a outubro, quando os pastos permanentes secam quase completamente, sendo a braquiária implantada em Sistema Santa Fé a salvação do rebanho Canchim, que se esbalda de uma fartura de pastagem que deixa saudade quando o gado retorna aos pastos marginais em outubro com início do plantio de soja e feijão no verão seguinte, principal atividade da empresa.

A sustentabilidade do negócio para o futuro tem como principal aliado nosso sistema integrado apresentado, que prioriza a conservação de nossa maior riqueza que é o solo, através de uma cobertura verde com raízes agressivas em rotação com milho e soja de altas produtividades, que proporcionam uma biologia e fertilidade do solo equilibrada, para as colheitas futuras. Consequência disso a pecuária com Canchim nos holofotes vem para dinamizar ainda mais esse sistema tropical único no mundo produzindo 3 safras/colheitas em um ano agrícola, em harmonia com meio ambiente.

[1] Sistema de consórcio de milho com braquiárias desenvolvido pela Embrapa na Faz. Santa Fé em Santa Helena de Goiás.

Charles Peeters é Eng. Agrônomo formado pela ESALQ/USP em 2007, produtor rural e Diretor de Produção da Agropecuária Peeters Goiás S/A.

Outros Artigos