Marketing no Agronegócio: o Brasil que dá certo

Categoria Geral - 13 de Fevereiro de 2018

Segundo estimativa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o agronegócio representa cerca de 23% do PIB nacional, sendo que a safra agrícola até o final deste ano terá um total de 240,3 milhões de toneladas, ou seja, “super safra”, com destaques positivos para o estado de Goiás dentro deste ranking. E pensando em toda a importância da cadeia do agro para a nação, o produtor rural goiano, em geral, necessita ter o correto entendimento da importância do marketing e da comunicação para posicionar suas marcas e produtos no mercado.

O mundo mudou, se modernizou, se conectou. E neste mesmo sentido, o perfil do produtor rural passa por mutação. Ele se informa mais em assuntos diversos sobre economia, política interna e externa, fatos e acontecimentos internacionais, ou seja, tudo que de alguma forma influencie o dia a dia do seu negócio, além de assuntos técnicos e específicos sobre seu mercado de atuação. Neste sentido, toda essa conectividade dos tempos modernos que vivemos, aproxima o produtor rural do resto do mundo e, por conta desta aproximação, o seu branding precisa ser executado para que sua marca seja bem posicionada.

Para um rápido entendimento de modo geral, podemos definir branding como gestão e construção da marca e de que forma esta pretende se portar e ser vista dentro do seu mercado alvo. No agronegócio não deve ser diferente. O marketing e a comunicação aliados com boas estratégias permitem a este produtor alcançar novos clientes, fidelizar os atuais e gerar engajamento na construção da reputação de seu negócio. O grande erro é pensar que apenas os grandes produtores rurais do país podem fazer esta gestão de marca e de produtos, quando na verdade os pequenos e médios produtores também podem adotar os mesmos mecanismos estratégicos para impulsionar os seus negócios, entendendo suas especificidades e adequando os níveis dos seus planos.

O nosso desafio enquanto profissionais de Marketing e Comunicação que atuam no agronegócio é convencer os produtores rurais de pequeno, médio e grande porte da real importância e da consolidação dos seus negócios através dos variados recursos que temos acesso atualmente. É, sobretudo, criarmos a consciência cultural de que as estratégias de comunicação e marketing trazem benefícios para o agronegócio brasileiro, interna e externamente. Em terra de Facebook, Instagram, WhatsApp e todas as novas mídias e tecnologias, quem entende que da porteira para dentro e também da porteira para fora é território mercadológico, percebe antes dos concorrentes a real importância da forma correta de comunicar sua marca e seus produtos criando pontos de conexões reais com os consumidores e mercados.

Ivan Lucas de Paula é coordenador de Marketing do Senar Goiás

Outros Artigos