Vida que pulsa no coração do Planeta

Categoria Geral - 6 de junho de 2019

Jordana Sara*

Todos têm direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, assim constano artigo 225 da Constituição Federal de 1988, que também imputa ao poder público e àcoletividade o dever de defendê-lo e preservá-lo para as presentes e futuras gerações.

Muitos debates acerca do tema têm tomado as pautas nacionais e internacionaissobre a responsabilidade mundial pela manutenção dos maiores ativos ambientais que existem. Por isso mais uma vez temos o foco voltado ao Brasil.

E hoje, 5 de junho, comemoramos o Dia Mundial do Meio Ambiente e observamos que o Brasil, mais uma vez, se torna referência em preservação ambiental.

Nosso país apresenta 66,3% de vegetação nativa protegida, dos quais 34% encontra-se em propriedades privadas, o que representa uma área equivalente à Alemanha, Espanha, França, Itália e Bélgica juntas. Esse é um dado muito importante e extremamente relevante para as discussões de hoje, pois o produtor brasileiro é o que mais preserva no mundo em seu processo de produção dentro das propriedades rurais. Não existe outro país no mundo que tenha tamanha área preservada dentro das propriedades rurais como temos aqui.

A alta tecnologia aplicada na agricultura brasileira permitiu nas últimas décadas um incremento de produtividade na ordem de 297% em apenas 43% de aumento de área na década de 70. A área agricultada no Brasil representa apenas 7,8% de todo o território nacional, mostrando de forma clara a eficiência do setor, que sempre atuou

com norte na ciência e nas políticas públicas da época. É claro e notório o quanto o produtor brasileiro atua para manter as vegetações nativas preservadas, sem imputar à sociedade e ao poder público qualquer valor, mesmo

não sendo o previsto na própria constituição. Por isso, devemos entender, de uma vez por todas, que o cuidado com o meio ambiente começa no nosso dia a dia, na nossa rotina, no simples fato de usar a água de forma consciente, sem desperdício. Além, de apoiar e valorizar as iniciativas que atuam na manutenção desses ativos ambientais

dentro das propriedades, pois é um bem de todos e é nosso dever zelar por ele.

O sistema FAEG/Senar tem atuado junto ao produtor rural protegendo nascentes, através do programa de Proteção de Nascentes, onde já são mais de 1700 nascentes preservadas, mais de 1800 pessoas capacitadas, nos últimos 2 anos, em recuperação de mata ciliar e áreas degradadas, além de estratégias para contenção de água no solo entre vários outros cursos oferecidos aos produtores rurais. A proteção do meio ambiente é um dever de todos nós.

*Jordana Sara é analista técnica do Instituto para o Fortalecimento da Agropecuária de Goiás (Ifag)


Outros Artigos