Áustria deve proibir glifosato esse ano

A Áustria está se caminhando para uma possível proibição do glifosato neste ano, depois que o Partido da Liberdade (FPÖ, na sigla em inglês), de extrema-direita, apoiou o movimento dos social-democratas de acabar com o polêmico herbicida. O glifosato é o tema de um debate acalorado na Europa e nos EUA sobre se o herbicida causa câncer.

“Há estudos suficientes que demonstram adequadamente o risco que o glifosato representa para o meio ambiente e a saúde humana”, disse o novo líder do partido, Norbert Hofer, na quarta-feira. “É, portanto, um sinal de política ambiental responsável para colocar essa proibição no caminho certo”, completa o político.

A líder dos social-democratas, Pamela Rendi-Wagner, disse estar “satisfeita” com o longo esforço de seu partido na proibição do controverso herbicida que “finalmente renderia” agora que a moção de seu partido tinha maioria no parlamento austríaco. O Partido do Povo, de centro-direita ganhou as manchetes na Áustria quando seu principal candidato nas eleições para o Parlamento Europeu, Othmar Karas, disse que se opunha à proibição geral do glifosato.

O comitê do parlamento austríaco em agricultura e silvicultura vai agora lidar com os detalhes de uma possível emenda legal de uma lei de agentes fitofarmacêuticos a partir de 2011, e os legisladores podem votar a proibição do glifosato na primeira semana de julho, informaram Die Presse e AFP. “Com relação a uma entrada da proibição, as negociações ainda estão em andamento para dar a todos os usuários de glifosato um período de transição para mudar para alternativas ambientalmente saudáveis que sejam seguras para os seres humanos”, disse Hofer.

Fonte: Agrolink Por Leonardo Gottems