Biogás vem sendo usado na chamuscagem de suínos

O biogás está sendo utilizado na indústria da carne, mais precisamente na chamuscagem de suínos, visando torná-la um pouco mais agilizada. De acordo com um texto publicado no portal especializado CarneTec Brasil, por Luciano Zanotto, que é engenheiro de Produção, especialista em Eficiência Energética, a instalação de biodigestores é uma alternativa para o tratamento destes resíduos.

“Nas indústrias frigoríficas, mais especificamente em abates de suínos, os dejetos suínos e resíduos do frigorífico classificados como sólidos e os efluentes líquidos gerados nos processos agroindustriais necessitam de tratamento adequado, no intuito de minimizar o impacto ambiental gerado por esta atividade potencialmente poluidora. Porém, a eficiência e a estabilidade do processo de digestão anaeróbia do sistema aplicado dependem de fatores operacionais e ambientais, bem como temperatura e dimensionamento do biodigestor adotado. Este sistema de geração de biogás até o consumo final no chamuscador propicia benefícios sociais, econômicos e ambientais”, diz o texto.

Isso porque, o principal componente do biogás é o gás metano, que é incolor, altamente combustível e não produz fuligem. “A variação do poder calorífico do biogás (de 5.000 a 7.000 kcal/m³) depende da quantidade de metano presente. Quanto maior a quantidade de metano, maior será a pureza do biogás e, consequentemente, maior será o seu poder calorífico e menor consumo de gás para a queima”, completa.

“O uso de biogás em ambientes frigoríficos traz vantagens não somente na substituição de energia renovável, mas também na redução do impacto ambiental e retorno financeiro ao frigorífico”, completa.

Fonte: Agrolink Por Leonardo Gottems