Câmara Setorial do Milho reúne cadeia para formular novo programa de produção e qualidade

Um grupo de trabalho criado e coordenado pela Câmara Setorial do Milho deve formatar uma proposta de minuta para estabelecer um programa estadual de produção e qualidade do grão. A resolução de aglutinar sugestões e propostas para vencer os entraves do segmento foram discutidas em reunião da câmara nesta quarta-feira (26), na Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr), com a participação de cerca de 50 profissionais do setor.

“A Secretaria da Agricultura tem como foco contribuir com o setor produtivo, criando mecanismos para fomentar a produção e promover o desenvolvimento do Estado”, disse o secretário Covatti Filho. Após aprovação na Câmara Setorial, a minuta será encaminhada para análise da Casa Civil e posterior decreto estadual.

“Queremos fortalecer o agronegócio, traçando linhas de ação prioritárias para o Estado, como é o caso do milho, já contemplado no Plano Plurianual”, destacou o diretor do Departamento de Política Agrícola e Desenvolvimento Rural da Seapdr, Ivan Bonetti.

Os participantes da reunião da Câmara se dividiram em três grupos de trabalho, abordando questões de produção, qualidade e crédito e seguro. Entre os temas que tiveram maior destaque estão a baixa tecnologia de manejo, a necessidade de campanhas de orientação, seguro eficiente, necessidade de ampliação do Programa Troca-Troca de Sementes (executado pela Seapdr), linhas de financiamento para armazenagem, estocagem e comercialização do grão, preço mínimo nacional maior, ações para minimizar a oscilação no preço durante a safra, os problemas climáticos recorrentes, a importância de programas de irrigação, cuidados com as sementes tóxicas e com a contaminação com micotoxinas.

O diretor Bonetti informou também que, nos próximos encontros, deve ser debatida como se dará a eleição para a Câmara Setorial do Milho. A câmara passará a ser gerida por representantes da cadeia produtiva.

Dados da produção

No início da reunião da Câmara Setorial do Milho, o diretor técnico da Emater, conveniada da Seapdr, Alencar Rugeri, apresentou dados contextualizando a produção de milho no Estado. A área plantada aumentou 7,43% na safra 2018-2019 em relação à safra 2017-2018, chegando a 751,3 mil hectares. Em termos de expectativa de produção, houve avanço de 24,5%, com estimativa de 5,6 milhões de toneladas. Já na produtividade média, houve avanço de 15,9%, passando de 6.455 kg/hectare para 7.482 6.455 kg/hectare.

Entidades participantes

Agroindústrias, cooperativas, sementeiras, Associação dos Produtores de Milho do Rio Grande do Sul (Apromilho), Associação das Empresas Cerealistas do RS (Acergs), Embrapa, Emater, pesquisadores da Seapdr, Famurs, Instituto de Pesquisa Gianelli Martins, Conab, agentes financeiros Banrisul, Badesul, Banco do Brasil e BRDE, Sindicato da Indústria de Produtos Suínos (Sips), Fundesa (Fundo de Desenvolvimento e Defesa Sanitária Animal), Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Organização das Cooperativas do Estado do Rio Grande do Sul (Ocergs), Associação Gaúcha de Avicultura (Asgav), Bolsa Brasileira de Mercadorias (BBM), seguradoras, Federação da Agricultura do Rio Grande do Sul (Farsul) e Sociedade de Agronomia do RS (Sargs).

Fonte: Sec. de Agricultura do RS