Crescem importações venezuelanas de arroz brasileiro

As importações já chegaram a 302 mil toneladas apenas no primeiro semestre do ano

O arroz brasileiro está voltando à pauta de importações da Venezuela mesmo em meio a crise econômica e política que o país enfrenta. Informações da Folha de São Paulo indicam que o motivo para a volta do comércio entre os dois países está diretamente ligado ao interesse da China em comprar o petróleo venezuelano.

De acordo com a publicação, a Venezuela sempre foi um parceiro ativo do Brasil no setor do agronegócio, mas acabou se afastando desse mercado nos últimos anos. Enquanto em 2017 as compras venezuelanas do arroz brasileiro somaram menos de 8 mil toneladas, apenas no primeiro semestre desse ano as importações já chegaram a 302 mil toneladas.

Para o Brasil, esse negócio vem se mostrando bastante auspicioso já que o País produz uma grande quantidade de arroz. O mercado interno brasileiro é muito lento, o que dificulta o giro e a competitividade no setor. Enquanto isso, a demanda dos venezuelanos pelo cereal é muito grande, com importações que chegam a 1 milhão de toneladas por ano.

O negócio só é possível porque tradings internacionais que operam com várias commodities pagam os exportadores da Venezuela e, em troca, recebem barris de petróleo que são posteriormente vendidos para a China. Antes, os venezuelanos compravam arroz dos Estados Unidos, mas com uma disputa comercial instaurada entre os dois países os sul-americanos voltaram os seus olhares para o Brasil.

A expectativa é de que o Brasil venda aproximadamente 1,8 milhões de toneladas de arroz para o mercado estrangeiro neste ano, sendo que 500 mil devem ser somente para a Venezuela. Segundo dados do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), no Rio Grande do Sul, o valor da saca está sendo estimado em R$ 42,00.

Fonte: Agrolink Por Leonardo Gottens

Crédito: Domínio Público/Pixabay