Cultura do trigo tem dia de campo no Iapar, em Londrina, nesta quinta (2)

Nova cultivar IPR Potyporã é o destaque do evento.  

A cultivar de trigo pão IPR Potyporã é o destaque do dia de campo de trigo que será realizado quinta-feira (2), a partir das 8h, na sede do Instituto Agronômico do Paraná (Iapar), em Londrina. O evento é dirigido a técnicos, produtores e estudantes de ciências agrárias.

O programa contempla ainda práticas para o manejo das principais doenças que afetam a cultura e a apresentação das cultivares de trigo e triticale do Iapar e da Embrapa disponíveis no mercado.

Interessados também poderão conhecer as características das cultivares de aveia branca granífera desenvolvidas pelo Iapar.

IPR POTYPORÃ – IPR Potyporã (“planta bonita” em tupi-guarani) conjuga alto desempenho no campo com excelente qualidade industrial. A cultivar foi lançada no final do mês de junho, como parte das comemorações do 46º aniversário do instituto, e agora é oficialmente apresentada ao setor produtivo. Sementes da nova cultivar estarão à disposição dos produtores já para a safra de 2019.

De ampla adaptação, IPR Potyporã pode ser cultivada nos estados do Paraná, Mato Grosso do Sul, São Paulo e Santa Catarina. Seu potencial produtivo é elevado, tendo alcançado perto de 6.400 kg/ha em condições experimentais, aponta o melhorista Carlos Roberto Riede.

A nova cultivar tem ciclo médio e chega à colheita em cerca de 123 dias. Apresenta bom comportamento frente às manchas foliares, tolerância ao alumínio tóxico do solo e resistência ao acamamento e à germinação pré-colheita.

Mas é no aproveitamento industrial que a nova cultivar se destaca. IPR Potyporã tem grãos semiduros e força média de glúten W = 248, que a posiciona como “trigo pão” – ideal para a elaboração de pão francês e de forma.

Encontrado principalmente no trigo e no triticale, o glúten é uma estrutura – formada por diferentes proteínas que se organizam em uma espécie de “rede” quando a farinha é trabalhada com água e fermento – capaz de prender os gases formados durante a fermentação e crescimento da massa, com efeitos na sua elasticidade e tenacidade.

Conforme Riede, é a força de glúten (valor W) que define se a farinha é apropriada para panificação (denominado “trigo pão”, com W entre 240 e 300). Se o valor médio for superior a 300, passa-se à categoria “trigo melhorador”, que é utilizado em misturas para incrementar farinhas mais fracas.

Trigos de classificação inferior a 240 são destinados a outros tipos de massas, como bolachas e biscoitos.

REALIZAÇÃO – O dia de campo de trigo é uma parceria entre o Iapar, Fundação Meridional e Embrapa Soja. Mais informações pelo telefone (43) 3376-2159 ou no endereço [email protected].

Serviço

Dia de Campo de Trigo

Quando: 2 de agosto, quinta-feira

Horário: início às 8 horas

Local: sede do Iapar, em Londrina, na rodovia Celso Garcia Cid, km 375 – saída para Curitiba

Fonte: IAPAR Por Edmilson Gonçales Liberal

Crédito: Domínio Público/Pixabay