Empresa de biológicos tem novo diretor de marketing estratégico

Líder do mercado brasileiro no setor, companhia prepara expansão global

Líder do mercado brasileiro de produtos biológicos, a Simbiose anunciou nesta segunda-feira (23.07) o engenheiro agrônomo Claudio Peixoto (foto acima) como seu novo diretor de Marketing Estratégico. Com ampla experiência no setor, onde ocupou posições semelhantes em diversas empresas, Peixoto traz para a Simbiose uma vivência acumulada de mais de 35 anos.

Durante a sua vida profissional, a nova aquisição da equipe da Simbiose atuou em funções gerenciais e diretivas em diferentes áreas do setor do agronegócio. De acordo com a empresa, Claudio Peixoto irá trabalhar em conjunto com a alta direção da Simbiose, bem como todos os demais colaboradores de diferentes áreas, no plano de expansão da organização.

Sediada em Cruz Alta (RS) e com atuação internacional, a Simbiose conta atualmente com um diversificado e inovador portfólio de produtos e soluções nas áreas de controle de insetos, doenças e  nematoides. Está organizada em dez regionais de vendas e com uma equipe comercial composta por mais de 80 profissionais no campo.

Recentemente a empresa entrou no segmento de implementos agrícolas ao lançar a Simbiose Jet, uma empresa especializada em desenvolver equipamentos para aplicação de inoculantes no sulco de plantio. Ao completar dez anos de atividades, a Simbiose apresenta, nestes últimos três anos, uma uma taxa de crescimento superior a média do segmento – que é de 20% -, fruto de um intenso programa de expansão dentro e fora do Brasil.

Em 2018, a empresa iniciou um novo ciclo de crescimento global, expandindo seus negócios para a América Latina, Central, Norte e iniciando parcerias com países da Europa. Dentro do seu plano de negócios para os próximos cinco anos, a Simbiose pretende expandir sua atuação no Brasil e no mundo para ser reconhecida como a empresa que possui o maior, melhor e mais diversificado portfólio de produtos biológicos, atendendo as mais variadas necessidades do mercado.

Fonte: Agrolink Por Leonardo Gottens

Crédito: Falker