Estudo detalha relação entre planta e patógeno 

O arroz desenvolveu soluções para enfrentar diferentes variantes do mesmo agente patogênico

Um estudo publicado na revista Nature Plants revelou detalhes sobre a relação existente entre planta e patógeno. Para a realização da pesquisa foram analisadas plantas de arroz e seus respectivos problemas, onde os prejuízos causados poderiam alimentar mais de 60 milhões de pessoas em todo o mundo.

De acordo com Mark Banfield, professor do instituto John Innes Center e líder do estudo, foi descoberto como a cultura do arroz desenvolveu soluções de defesa sob medida contra diferentes variantes do mesmo agente patogênico. Segundo ele, as plantas têm um sistema imunológico inato que inclui receptores para detectar a presença de patógenos e, após a ativação, resistir à infecção.

“Além de entender como a seleção natural tem impulsionado o surgimento de novas funções de receptores, também destacamos o potencial para a engenharia molecular de novos receptores com atividades melhoradas”, explica.

A equipe focou em um receptor imune no arroz para mostrar como ele evoluiu para reconhecer múltiplas versões de uma proteína que alimenta os patógenos. Essa proteína é uma molécula usada pelo fungo para promover doenças, em uma relação que Banfield classificou como um “aperto de mão molecular”.

“Por enquanto mais trabalho é necessário para traduzir nossas descobertas em soluções do mundo real para doenças de plantas, nosso estudo nos leva um passo mais perto desse objetivo”, comenta.

O trabalho foi financiado pelo John Innes em parceria com as fundações BBSRC, ERC, Gatsby Charitable Foundation e a Sociedade Japonesa para a Promoção da Ciência (JSPS).

Fonte: Agrolink/Por Leonardo Gottems

Crédito Imagem: Divulgação