Falta de material para detectar doenças ameaça produção de carne e leite no Brasil

O principal laboratório nacional de produção de kits de diagnósticos de brucelose e tuberculose bovina e aviária está “interditado” desde dezembro e põe em risco a qualidade da carne e leite do Brasil. A fabricação era feita no Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar), que, até 2016, era responsável por fornecer 90% da demanda nacional de mais de 10 milhões de kits diagnósticos disponibilizados por ano.

Após auditoria do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), em setembro passado, o Tecpar teve de parar a fabricação dos kits antes do fim do ano. “O relatório constatou não conformidades no laboratório. Enviamos uma carta ao ministro [Blairo Maggi] e pedimos ajuda para mobilizar recursos”, explica o diretor presidente do Tecpar, Julio Cesar Félix.

O custo de adequação gira em torno de R$ 3 milhões e é preciso uma licitação para as reformas. Confirme estimativa do Tecpar, a fabricação somente deve ser normalizada entre seis meses e um ano após aprovada a concorrência. Apesar disso, segundo o diretor, esse financiamento não caberia ao estado do Paraná porque a produção é feita a preço de custo para todo o território nacional.

Por sua vez, o Departamento de Fiscalização de Insumos Pecuários (DFIP) do Mapa informou à Gazeta do Povo que está realizando importações emergenciais do Uruguai e conta com fabricação de outros laboratórios nacionais.

Fonte: Gazeta do Povo