Infocafé – 01/08

N.Y. finalizou a quarta-feira em baixa, a posição setembro oscilou entre a máxima de +0,50 pontos e mínima de -2,20 fechando com -1,85 pts.

O dólar comercial fechou em alta de 0,11%, cotado R$ 3,7590. Investidores repercutiam a decisão do Fed (Federal Reserve, o banco central dos Estados Unidos) de manter a taxa de juros no intervalo entre 1,75% e 2%. Em comunicado, o Fed disse que a economia do país está forte, mantendo o caminho para aumentar os juros em setembro. Taxas maiores nos EUA podem atrair para lá recursos aplicados hoje em outras economias, como a brasileira. No Brasil, as atenções continuam voltadas para o cenário político, com a reta final para os partidos fecharem suas coligações para as eleições presidenciais de outubro.

O boletim da Somar Meteorologia indica que as áreas de arábica e conilon do Sudeste do país tem tempo nublado e com chuva fraca nesta quarta-feira (01). O Espírito Santo tempo tempo mais nublado, pode chover forte em alguns momentos e a temperatura fica mais amena. As áreas entre sul de Minas e parte da Mogiana, tem muita nebulosidade, chuva fraca e temperatura mais baixa. Nos próximos dias, especialmente a partir da sexta-feira, a formação de novas áreas de instabilidade deverão provocar chuva forte, com ventania, trovoadas e até com risco de granizo entre o norte do Paraná, são Paulo e sul de Minas. O acumulado de chuva poderá ultrapassar os 70mm em alguns pontos. Para o mês de Agosto, a expectativa é de mais umidade para o Arábica do Paraná e do Sudeste do Brasil, mas a chuva ainda virá de forma mal distribuída e muito concentrada no primeiro decêndio do mês, o que pode provocar florada no Café com o risco de não se sustentar, já que a expectativa é de tempo seco novamente no restante do mês e ainda em parte de Setembro. A temperatura deve variar bastante, mas sem o risco de queda acentuada a ponto de gear. No Conilon capixaba a chuva ficou abaixo da média, o que na verdade foi favorável, já que a colheita em muitas áreas do Espírito Santo estava atrasada. O mês de Agosto deverá ter a chuva acima da média nas áreas capixabas e os maiores acumulados serão registrados ao longo dos primeiros 10 dias do mês.

A exportação brasileira de café em grão no mês de julho (22 dias úteis) alcançou 1,243 milhão de sacas de 60 kg, que corresponde a uma queda de 22,34% em relação a igual mês do ano passado (1,6 milhão de sacas). Em termos de receita cambial, houve redução de 28,66% no período, para US$ 181,7 milhões em comparação com os US$ 254,7 milhões registrados em julho de 2017. Os dados foram divulgados há pouco pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex), do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC). Quando comparada com junho passado, a exportação de café em julho apresenta forte retração de 42,4% em termos de volume – em junho os embarques somaram 2,157 milhões de sacas. A receita cambial foi 41,4% menor, considerando faturamento de US$ 310,3 milhões em junho passado. No acumulado dos primeiros sete meses do ano, o volume de café exportado pelo Brasil apresenta diminuição de 7,4%, para 13,876 milhões de sacas, em comparação com 14,991 milhões de sacas nos primeiros sete meses de 2017. Em relação à receita cambial no período, houve queda de 16,7%, de US$ 2,554 bilhões em 2017 para US$ 2,127 bilhões este ano.

Fonte: Broadcast Agro / Mellão Martini

Crédito: Domínio Público/Pixabay