InfoCafé: Cotações

Pequenas torrefações preparam grãos especiais de café
Infocafé de 26-06-2024
MERCADO INTERNO
BOLSAS N.Y. E B.M.F.
Sul de Minas R$1.425,00 R$1.365,00
 
Contrato N.Y.
Fechamento
Variação
Mogiano R$1.425,00
R$1.365,00
Setembro/2024 224,35 -4,95
Alta Paulista/Paranaense R$1.405,00
R$1.355,00
Dezembro/2024 222,50 -4,75
Cerrado R$1.425,00
R$1.375,00
Março/2025 220,90 -4,80
Bahiano R$1.405,00
R$1.365,00
 
* Cafés de aspecto bom, com catação de 10% a 20%.
Contrato BMF
Fechamento
Variação
FUT 2025 6/7 15% cat Set
R$1.290,00
R$1.270,00
Setembro/2024 275,60 -5,40
FUT 2026 6/7 15% cat Set
R$1.290,00
R$1.270,00
Dezembro/2024 270,75 -6,75
Dólar Comercial: R$5,5191      

A Bolsa de N.Y. fechou em baixa nesta quarta-feira (26). A posição setembro atingiu a máxima de +3,55 pontos e mínima de -6,35pts, fechando em -4,95 pontos.

O dólar à vista encerrou o dia cotado a 5,5191 reais na venda, em alta de 1,18%. Este é o maior valor de fechamento desde 18 de janeiro de 2022 — último ano do governo Bolsonaro — quando foi cotado a 5,5608 reais. Em junho, a divisa acumula elevação de 5,11% e, em 2024, alta de 13,8%. Fonte: Terra.

A safra dos Cafés do Brasil estimada para o presente ano-cafeeiro de 2024 deverá atingir um volume físico equivalente a 58,81 milhões de sacas de 60kg, a qual ocupa uma área total em produção de 1,9 milhão de hectares, cuja produtividade média em nível nacional será de 30,9 sacas por hectare. Tais performances, caso sejam comparadas com a safra cafeeira passada, representam um incremento de 6,8% da colheita, que foi de 55,07 milhões de sacas em 2023. E crescimento de 1,5% da área então ocupada, a qual foi de 1,87 milhão de hectares, e, ainda, um aumento de 5,2% na produtividade registrada de 29,4 sacas por hectare em 2023. Assim, vale também expandir estes mesmos indicadores de análise e de comparação da estimativa da safra dos Cafés do Brasil de 2024 com a que foi efetivamente colhida 2023, com destaque, no caso, para a área ocupada, produção e produtividade tendo como referência esses dados agrupados da cafeicultura das cinco regiões geográficas brasileiras.

Fonte: Mellão Martini