Infocafé de 01/07/19

N.Y. iniciou os trabalhos nervoso devido as notícias da frente fria que vem chegando, atingindo uma máxima de +4,65 pontos finalizando o dia com alta de +1,90 pts.

O dólar comercial fechou hoje praticamente estável, com leve alta de 0,06%, cotado a R$ 3,8430. No primeiro semestre, encerrado na sexta-feira (28), o dólar acumulou desvalorização de 0,9%.  No exterior, Estados Unidos e China concordaram em voltar às negociações comerciais, com o governo norte-americano suspendendo novas tarifas sobre exportações chinesas, em um sinal de pausa nas disputas comerciais entre as duas maiores economias do mundo.

O anúncio trouxe certo alívio aos mercados globais hoje, encorajando investidores a deixarem de lado a cautela que vinham adotando na expectativa do encontro entre os presidentes dos dois países, ocorrido paralelamente à cúpula do G20 no Japão.

A exportação brasileira de café em grão em junho (19 dias úteis) alcançou 2,801 milhões de sacas de 60 kg, o que corresponde a um aumento de 29,8% em relação a igual mês do ano passado (2,157 milhões de sacas). Em termos de receita cambial, houve elevação de 2,45% no período, para US$ 317,9 milhões em comparação com os US$ 310,3 milhões registrados em junho de 2018.

Os dados foram divulgados há pouco pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex), do Ministério da Economia. Quando comparada com maio passado, a exportação de café em junho apresenta diminuição de 14,14% em termos de volume – em maio os embarques somaram 3,262 milhões de sacas. A receita cambial foi 17,71% menor, considerando faturamento de US$ 386,3 milhões em maio passado. O primeiro semestre de 2019, foram embarcadas 17,991 milhões de sacas, aumento de 42,4% em comparação com o mesmo período de 2018 (12,634 milhões de sacas). A receita cambial no período cresceu 15,65%, de US$ 1,946 bilhão para US$ 2,250 bilhões.

Fonte: Mellão Martini