Alta nos preços dos cortes bovinos sem osso no atacado

Categoria Geral - 11 de dezembro de 2017

Por Isabella Camargo

Os dois últimos meses de 2017 vêm apresentando cenário bem diferente do observado em 2016. Novembro foi marcado por alta na média dos cortes bovinos sem osso e dezembro começou com cenário semelhante. Já são cinco semanas seguidas de alta nos preços.

Nos últimos sete dias houve valorização de 0,4%, em média. No período, os cortes do traseiro apresentaram alta de 0,9%, enquanto que os cortes do dianteiro tiveram queda de 1,2%.

Já nos últimos trinta dias o aumento foi de 5,2%, na média de todos os cortes pesquisados pela Scot Consultoria.

Apesar de ainda comedida, a melhora na economia é um dos pontos positivos que vêm colaborando para aumento da demanda no mercado interno.

As contratações temporárias, o recebimento do décimo terceiro salário e o início do mês são os principais fatores que colaboram para esse cenário.

Do lado da oferta, a dificuldade dos frigoríficos em adquirir bovinos terminados colabora para manter os estoques enxutos e os preços firmes.

Junto a isso, o mercado externo vem apresentando bons resultados. Já são seis meses seguidos de exportações acima de 100,0 mil toneladas. Assim, no acumulado do ano, temos alta de 11,3% no volume exportado pelo Brasil em relação ao mesmo período de 2016.

Para os próximos dias, fica expectativa quanto ao comportamento do escoamento, que vem dando sustentação também para o mercado do boi gordo.

Fonte: Scot Consultoria

Outras Notícias