Cientistas desenvolvem interruptor biológico 

Agricultura - 11 de julho de 2018

A expectativa é de que o novo método de mudança funcione para qualquer proteína em qualquer espécie

Cientistas da Universidade de Bath e da Universidade de Cardiff, no Reino Unido, desenvolveram um interruptor biológico eficiente para ativar a expressão de proteínas. Esta descoberta permite o controle de ferramentas de edição de genoma com o potencial de regular um sistema de modificação genética favorável em toda a população.

Os testes produzidos até aqui demonstraram eficiência em células cultivadas e embriões de camundongos em estágio inicial, mas a expectativa é de que o novo método de mudança funcione para qualquer proteína em qualquer espécie. Os camundongos em questão eram geneticamente modificados com um gene que faz com que sua pele brilhe sob luz ultravioleta.

Quando o interruptor biológico foi aplicado nos embriões dos roedores, seu DNA genômico foi editado para eliminar o gene de fluorescência. Isso aconteceu devido a presença de um aminoácido conhecido como BOC, sem ele não houve nem um resquício de edição e modificação.

De acordo com um artigo publicado na Scientific Reports, a intenção dos testes era descobrir se a expansão do código genético poderia ser aproveitada para que a atividade de nuclease pudesse ser controlada pela adição do BOC. Os resultados foram animadores e conseguiram comprovar a teoria.

“Como ponto de partida, caracterizamos a expansão do código genético para controlar a expressão em embriões de camundongos transgênicos. Como estávamos interessados em modular a atividade das proteínas em um modelo de rato, projetamos um gene para expressar cada um dos componentes necessários para a expressão ubíqua”, concluiu o relatório.

Fonte: Agrolink/Por Leonardo Gottems

Crédito Imagem: Domínio Público/Pixabay

Outras Notícias