Colheita de soja deve avançar em Goiás a partir da segunda quinzena de fevereiro, diz Aprosoja-GO

Agricultura - 8 de Fevereiro de 2018

Colheitadeiras trabalham em lavouras de soja no Sudoeste goiano desde os últimos dias de janeiro – algumas já estavam no campo, inclusive, por volta do dia 15. Mas até o momento apenas cerca de 5% da área plantada no Estado foi alcançada, estima a Associação dos Produtores de Soja e Milho de Goiás (Aprosoja-GO). Devido ao atraso das chuvas em outubro e à concentração do plantio no mês de novembro, o pico da colheita de soja estadual é esperado para a segunda quinzena de fevereiro.

Colheita de soja

Mesmo quem já colheu parte de sua produção pode ter que fazer uma pausa antes de finalizar os trabalhos. É o caso do produtor Luiz Renato Zapparoli, de Chapadão do Céu, na divisa com o Mato Grosso. Em sua propriedade, a colheita de soja das primeiras lavouras, que deram lugar à cultura do algodão, já terminou. “Inicialmente o atraso de chuvas não foi tão significativo para nós. Tivemos a sorte de acertar o plantio no começo de outubro e algumas mangas (chuvas de curta duração) atingiram as plantações”, conta, ressaltando que a produtividade desses talhões “surpreendeu positivamente”.

“Fora essa área, atrasei muito o plantio e só devo ter nova colheita por volta do dia 15 de fevereiro. A questão da sanidade foi tranquila, e a soja está boa, bonita”, afirma Zapparoli. De forma geral, as lavouras em Goiás estão na fase de enchimento de grãos, caminhando para o final do ciclo produtivo. Conforme o consultor técnico da Aprosoja-GO, Cristiano Palavro, os relatos dos produtores são de que doenças e pragas estão em níveis dentro da normalidade nesta safra.

Fonte: SFAgro

Outras Notícias