NFL jerseys and apparel wholesale
Como o agronegócio cresceu durante a pandemia? - Sucesso no CampoSucesso no Campo

Como o agronegócio cresceu durante a pandemia?

Agricultura - 23 de janeiro de 2021

Apesar da pandemia da Covid-19 exigir várias transformações e adaptações no comércio, além de vir acompanhada de uma grande crise, o setor do agronegócio teve uma ótima expansão, sendo um dos principais focos de investidores estrangeiros.

De acordo com dados do IBGE, a alta foi de 0,4% no segundo trimestre de 2020, em comparação ao mesmo período do ano anterior. Apesar do percentual ser um pouco abaixo do esperado, esse crescimento é significativo em um cenário pandêmico.

Em comparação às demais áreas, o agronegócio ganha destaque. O setor industrial, por exemplo, teve uma retração de 12,3% e o de serviços, 9,7%.

Inclusive, diante deste cenário, vários fundos soberanos, como a Arábia Saudita, já demonstraram interesse no agronegócio brasileiro, trazendo vários benefícios para a economia.

Para termos uma ideia, o Brasil deve registrar a expansão da produção de café arábico, soja, açúcar, algodão e milho, tendo o maior Valor Bruto de Produção Agropecuária (VBP) dos últimos 30 anos, estimando cerca de R$ 697 bilhões.

Sendo assim, o agronegócio passou a ser visto como um garantidor da economia brasileira e da segurança alimentar internacional.

Há muitos fatores envolvidos no crescimento do agronegócio durante a pandemia, incluindo a expansão tecnológica do campo. Com novos aparelhos, todo o processo produtivo foi aprimorado, o que possibilitou o desenvolvimento rentável do setor.

No artigo de hoje, veja como o agronegócio cresceu durante a pandemia e quais as tecnologias que ajudaram na expansão do segmento. Acompanhe a leitura!

A importância da tecnologia para o agronegócio

Não é de hoje que a tecnologia é incorporada ao agronegócio. Desde a evolução das máquinas, o segmento passou a usufruir de muitos sistemas aprimorados, que ajudam a melhorar e agilizar os processos produtivos.

Um exemplo é a válvula reguladora de pressão de agua, que permitiu o fornecimento da quantidade adequada de irrigação para o solo.

No entanto, nos dias de hoje, essas tecnologias tornaram-se ainda mais avançadas, permitindo que o campo tivesse acesso a recursos de alta precisão, que não só facilitam o trabalho, mas ajudam no gerenciamento de vários processos.

A tecnologia promove a praticidade, facilita a realização de atividades e tarefas cotidianas, além de ajudar no melhor planejamento, mensuração de resultados e no uso correto de inúmeras informações e dados para otimização do campo.

Hoje em dia, é possível encontrar soluções avançadas de gestão patrimonial na agropecuária, além de softwares específicos para atender as demandas do setor.

Entre as diversas vantagens da presença dos recursos tecnológicos no campo, destacam-se:

  • Agilidade no alcance de objetivos operacionais;
  • Aumento da produtividade no campo;
  • Ganho de safra nas fazendas;
  • Diminuição de custos e otimização dos gastos.

Com essa tecnologia mais aprimorada, é possível fazer uma análise de solo completa a partir de ferramentas de avaliação com base em algoritmos, tendo dados precisos sobre as possibilidades de plantio, saúde da terra, entre outros aspectos.

Ou seja, há muitas maneiras de aplicar a tecnologia de ponta no agronegócio. Em todas elas, as vantagens em termos de produtividade são enormes, o que é algo que colabora com o crescimento do setor, mesmo em tempos de crise.

Quais são as principais tecnologias aplicadas ao agronegócio?

As tecnologias do campo vão muito além da compra de um notebook novo para acompanhamento de processos.

Como percebemos, há diversos sistemas altamente aprimorados, que permitem a melhor operacionalização de máquinas, bem como a otimização da produção.

A seguir, conheça algumas dessas tecnologias e quais as suas principais aplicações.

1 – Drones

Os drones são aparelhos de fotografia aérea, que permitem a visualização de um perímetro de modo completo, para que os produtores rurais possam ter uma noção do plantio.

Com esses equipamentos, é possível identificar focos de incêndio, origem de pragas, crescimento anormal de vegetação, entre outros atributos, além de ser uma maneira muito mais simples de fazer o planejamento das plantações.

Devido à grande quantidade de benefícios que essa tecnologia proporciona, os drones estão ganhando cada vez mais visibilidade no setor agrícola. Atualmente, há modelos que podem ser controlados diretamente dos celulares, com ajuda de aplicativos.

Para garantir a boa funcionalidade dos drones, todos eles passam por uma qualificação de instalação operação e desempenho. Desse modo, é possível ter mais segurança no trabalho de mapeamento da área.

2 – Biotecnologia

A biotecnologia na agricultura permite o cultivo ideal de plantas, de modo mais ágil, além de incorporar genes benéficos à produção, o que resulta em uma colheita mais desejável e de melhor qualidade.

Essa tecnologia pode ser vista desde a compra da semente ideal. Assim, já no momento de plantio, é possível ter garantia de uma planta mais saudável, com maior produção, tolerância às intempéries, pragas e outros tipos de estresses.

Basta fazer a análise foliar para perceber a resistência dessas plantas.

Por esse motivo, a biotecnologia tem sido adotada mais rapidamente no campo, em comparação com outros tipos de inovações.

Na safra brasileira de 2016 e 2017, por exemplo, a adoção dos transgênicos atingiu 93,4% na área total cultivada em culturas de soja, milho e algodão. Ou seja, são mais de 49,1 milhões de hectares plantados.

No Brasil, as biotecnologias transgênicas mais comuns são: resistência aos insetos e a resistência ao herbicida glifosato. Também há a possibilidade de combinação entre as soluções, dando origem às plantas resistentes simultaneamente a pragas e herbicidas.

3 – Agricultura de Precisão (AP)

A agricultura de precisão é um sistema de manejo integrado de informações e tecnologias, sendo capaz de considerar as diferentes variáveis de espaço e tempo, que influenciam nos rendimentos das plantações.

A própria prática de análise do solo, por exemplo, faz parte dos procedimentos da agricultura de precisão.

Além disso, essa tecnologia considera os aspectos referentes às intempéries e interferências climáticas, que também desempenham um papel crucial para o desenvolvimento das plantas.

Com a agricultura de precisão, é possível saber exatamente a quantidade de água, herbicida, insumos, entre outros detalhes. Além disso, ela também permite a identificação antecipada do estado de maturação das plantas, em diferentes zonas do terreno.

Mais do que direcionar os materiais corretos, a agricultura de precisão é essencial para uma tomada de decisão mais assertiva. Por exemplo, dá para saber o melhor período para fechar o aluguel de empilhadeira. Desse modo, evitam-se gastos desnecessários.

4 – Gestão de informações

A gestão de informações refere-se aos diferentes softwares e sistemas de análise, levantamento e organização dos dados na agricultura. Ou seja, é possível reconhecer a qualidade do terreno, bem como das plantas.

Esse conhecimento é fundamental para avaliar se o plantio está indo bem, ou se é necessário investir em outras estratégias para garantir o crescimento saudável.

Hoje em dia, há vários tipos de programas para gerenciamento de informações agrícolas, com tabelas semiprontas e personalizáveis.

Com isso, o agricultor e o produtor rural têm à disposição informações mais detalhadas, que colaboram para a tomada de decisões estratégicas, assertivas e direcionadas.

Em momentos de crise, como a pandemia da Covid-19, esses dados são cruciais para garantir os investimentos mais certeiros. Inclusive, dá para saber onde é preciso fazer uma instalação elétrica industrial, evitando custos desnecessários para o momento.

Atualmente, dá para encontrar programas completos para gestão de informações com acesso direto pelos dispositivos móveis (tablets e celulares).

5 – Robôs para a colheita

Os robôs já podem ser encontrados em muitos procedimentos atuais. No agronegócio, essa realidade não é diferente.

É possível verificar vários equipamentos robotizados para a promoção da colheita. Assim, há robôs capazes de recolher e escolher as melhores frutas, legumes e plantas. No Reino Unido, por exemplo, já existem sistemas especializados para o cultivo de morangos.

Em conjunto, pode-se observar o avanço dos chamados “tratores autônomos”, que podem ser operados à distância, com a ajuda de um aplicativo.

Dessa forma, não há a necessidade de contratação de profissionais e motoristas para o trabalho, o que reduz os gastos no campo e redireciona as contratações, dando mais oportunidades para serviços com maior nível de especialização.

Conclusão

O crescimento do agronegócio em tempos de crise, como a que vivemos com a pandemia da Covid-19, tem como base inúmeros fatores, porém o destaque está na tecnologia.

Com o aprimoramento dos recursos tecnológicos, o setor foi capaz de se desenvolver de modo muito mais amplo, permitindo a orientação de investimentos de uma maneira bem mais assertiva.

O artigo de hoje buscou trazer algumas informações que mostram o quão importante é a tecnologia para o campo, além de algumas das principais inovações que fazem parte do agronegócio brasileiro e internacional.

Vale destacar que o segmento só tende a crescer nos próximos anos e, assim, irá manter a sua influência direta no PIB (Produto Interno Bruto) nacional.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Fonte: Por Isabella EndieI


Outras Notícias