Embrapa lidera delegação brasileira em encontro do MACS-G20 na Arábia Saudita

Agricultura - 24 de fevereiro de 2020

O coordenador do Labex Europa, Vinícius Guimarães, participou, entre os dias 17 e 19 de fevereiro, em Kohbar, na Arábia Saudita, da 9ª Reunião Anual dos Cientistas-Chefes Agrícolas dos Estados do G20 (MACS-G20). O encontro, promovido pelo Ministério do Meio Ambiente, Água e Agricultura da Arábia Saudita,  antecede a reunião dos ministros da Agricultura e tem a participação dos responsáveis por instituições científicas e da área de ciência e tecnologia, com o objetivo de discutir questões relacionadas à agricultura e nutrição, e a partir das quais serão definidas estratégias de atuação na busca de soluções comuns.

O resultado da reunião anual do MACS-G20 é o documento intitulado Comuniqué, que este ano teve como principais temas a promoção do desenvolvimento sustentável por meio de tecnologias agrícolas de ponta, o desenvolvimento sustentável da agricultura em áreas secas e o nexo água-energia-alimento, para reduzir a fome.

Representando o presidente da Embrapa, Celso Moretti, o pesquisador Vinícius Guimarães foi o indicado pela Embrapa e pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), como o responsável pela delegação brasileira, junto com o Adido Agrícola na Arábia Saudita, Marcel Moreira Pinto. “A participação brasileira é muito importante, porque além de contribuir com assuntos de interesse dos países do G20, durante a elaboração do Comuniqué,  é necessário o  posicionamento do Brasil em pontos mais críticos sobre a agricultura do Brasil e do mundo”, disse Guimarães.

No primeiro dia de evento, foram organizadas visitas técnicas ao sistema de irrigação utilizado pelos sauditas, na região oeste do país, e a uma empresa de produção e processamento de leite. Nos encontros para discussão, divididos em quatro sessões, os representantes de cada país participante tiveram a oportunidade de contribuir com a troca de experiências e sugestões de abordagem relativa à cada temática. Na sessão final, foi redigido e revisto o  Comuniqué,  que agora será enviado aos Ministros de Agricultura, em reunião marcada para os dias  18 e 19 de março.

“O documento final apontou temas e problemas que precisam ser trabalhados no âmbito da pesquisa”, comentou o coordenador do Labex Europa. Segundo ele, o alinhamento da pesquisa agropecuária desenvolvida na Embrapa com o que foi discutido no MACS G20 é muito representativo, principalmente considerando-se as linhas de pesquisa no campo da edição genômica, da agricultura digital e de precisão, dos sistemas integrados, da diversificação de cultivos, da bioeconomia e do consumo de proteína vegetal. “São temas com enfoque na sustentabilidade, direcionados ao aumento da eficiência no uso de recursos naturais, em especial água e energia”, completou.

Para Vinícius Guimarães, existe um grande desafio na produção de alimentos em condições extremas. “É urgente a necessidade de encontrar soluções viáveis e sustentáveis para a segurança alimentar em países com características de clima e solo como na Arábia Saudita”, concluiu.  Entre as vantagens da presença brasileira no fórum do MACS-G20, segundo o coordenador do Labex, está a possibilidade de construção de novas redes de relacionamentos com outros países, dentro dos ministérios e das instituições de pesquisa estrangeiras. “Além disso, a participação da Embrapa mostra a importância da agricultura brasileira e amplia o fortalecimento de conexões para essa grande rede internacional de relacionamentos”, concluiu.

Fonte: Sire Por Kátia Marsicano

Outras Notícias