Estiagem pode comprometer em até 40% a produção de soja no Norte Pioneiro

Categoria Geral - 3 de fevereiro de 2019

Os resultados do veranico de dezembro de 2018 e o mês de janeiro do novo ano já deram o sinal de como será a safra 2019 para os agricultores paranaenses. Com uma estiagem prolongada, os impactos já estão sendo visíveis nos números da produção de soja, cuja “primeira” etapa da colheita já está sendo concluída na região do Norte Pioneiro.

De acordo com o técnico do Deral (Departamento de Economia Rural) Franc Oliveira, nesta região existem aproximadamente 170.000 hectares com plantio de soja atualmente, e o reflexo da estiagem já causou um decréscimo considerável na produção. “Na nossa região, principalmente, as primeiras lavouras de soja semeadas, que já começaram a ser colhidas, estão sentindo os efeitos desta estiagem prolongada. A produtividade média inicial esperada era de 3.300 a 3.700 Kg por hectare, porém até o momento, as primeiras lavouras que estão sendo colhidas estão com rendimento médio em torno de 1.950 Kg por hectare, abaixo do previsto inicialmente”, explica.

Franc menciona a “primeira lavoura”, porque alguns produtores, comumente os que possuem maior área, acabam semeando em diversas etapas, fazendo com que a colheita se estenda por mais tempo, o que pode determinar uma divergência na produtividade, se levado em consideração os períodos de chuva em cada plantio.

Fonte: Folha Extra


Outras Notícias