Faeg solicita alteração do calendário de plantio do feijão em Goiás

Agricultura - 28 de Fevereiro de 2018

A Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg) realizou na segunda-feira (26), por meio das Comissões de Grãos e de Irrigação, uma reunião para discutir o vazio sanitário do feijão e definir propostas para o novo calendário de plantio da cultura. A reunião contou com a presença de produtores rurais e presidentes de Sindicatos Rurais (SRs) do estado, além da equipe técnica do Instituto para o Fortalecimento da Agropecuária de Goiás (Ifag) e da Faeg.

Entre os temas discutidos, estava o vazio sanitário do feijão, que em Goiás é dividido em duas diferentes regiões, com data distintas de ocorrência para cada uma delas. “Visando dar maior efetividade ao cumprimento do período de vazio sanitário, a Agência Goiana de Defesa Agropecuária (Agrodefesa) propôs a criação de um calendário de plantio, limitando as épocas recomendadas para a implementação da cultura, assim como ocorreu para o caso da soja”, destaca o analista técnico do Ifag, Cristiano Palavro.

Durante a reunião, os produtores rurais aprovaram a proposta que altera o calendário das regiões produtores. Neste caso, para a região Centro Sul, o calendário de plantio deverá ficar de 06 de outubro a 15 de junho de cada ano. Já para a região Centro Norte do estado, o calendário proposto é do dia 21 de outubro a 30 de junho de cada ano. “Esta decisão foi tomada baseada na disponibilidade de cultivares de ciclo mais precoce no estado, que permitem que mesmo plantando ao final da janela proposta, as áreas ainda sejam colhidas antes da chegada do vazio”, explica o analista.

É importante que os produtores fiquem atentos a escolha das datas para adequar o ciclo esperado ao correto cumprimento da legislação fitossanitária. Agora, a proposta segue para a análise da Agrodefesa e poderá ser implementada com validade ainda para este ano.

Produção

De acordo com o analista técnica do Ifag, Cristiano Palavro, o feijão é um dos principais cultivos goianos, ocupando o 4º lugar de maior produtor nacional do grão, além de ser responsável por cerca de 10% da produção brasileira. Em 2017 foram produzidas em Goiás cerca de 340 mil toneladas de feijão, sendo quase a totalidade do tipo Carioca.

A produção goiana de feijão é dividida em três diferentes safras: a safra de verão ou safra das águas, responsável por 40% da produção total, a safrinha ou 2ª safra, responsável por 9% do total e a 3ª safra ou safra irrigada, responsável por cerca de 51% da produção total de feijão. Em termos de consumo, estima-se que apenas 29% do feijão produzido no estado seja consumido em Goiás, sendo mais de 70% destinado a outras unidades da federação.

Assessoria de Comunicação Sistema Faeg Senar Goiás

Outras Notícias