Infocafé – 07/01

Agricultura - 8 de janeiro de 2021

A bolsa de N.Y. fechou a quinta-feira praticamente sem alteração, a posição março oscilou entre a máxima de +1,85 pontos e mínima de -1,55 fechando com +0,20 pts.

O dólar voltou a fechar em alta, com investidores de olho na recuperação da moeda norte-americana no exterior, na consolidação de uma maioria democrata no Senado dos Estados Unidos e no caminhar da campanha de imunização da população contra o coronavírus no Brasil. A moeda norte-americana subiu 1,77%, vendida a R$ 5,3984.  Na máxima, chegou a R$ 5,4121.

A Federação Nacional de Cafeicultores da Colômbia divulgou nesta quinta-feira (7) que a produção de café colombiana em 2020 foi de 13,9 milhões de sacas. “A Colômbia, o maior produtor mundial de café arábica lavado suave, produziu 13,9 milhões de sacas de 60 quilos de café verde em 2020, 6% menos em comparação com a safra de 2019 de 14,7 milhões de sacas. Esse número está dentro das estimativas da Federação Nacional dos Cafeicultores (FNC)”, afirmou a publicação oficial. Ainda de acordo com a FNC, em dezembro a safra cresceu 4%, ultrapassando 1,6 milhão de sacas de café verde no mesmo período em 2019. No mês passado a produção chegou a 1,7 milhão de sacas. ” volume de produção mensal que não era registrado há mais de 24 anos em janeiro de 1996″, afirma. No acumulado do ano cafeeiro (outubro – dezembro de 2020), a produção caiu 5% e ficou em 4,3 milhões de sacas, em comparação com 4,5 milhões de sacas produzidas no mesmo período anterior. “O café é e continuará sendo a esperança da Colômbia, os cafeicultores preencheram o país e isso se confirma pelo volume de produção e pelo valor da colheita da ordem de 9 bilhões de pesos, recursos que mobilizam diretamente a economia de mais 600 municípios produtores de café ”, disse Roberto Vélez Vallejo, Gerente Geral da FNC.

Fonte: Mellão Martini


Outras Notícias