Infocafé de 11/06/19

Agricultura - 12 de junho de 2019

A bolsa de N.Y. finalizou a terça-feira em baixa, a posição julho oscilou entre a máxima de +1,85 pontos e mínima de -1,75 fechando com -1,60 pts.

O dólar comercial fechou o dia em queda de 0,88%, cotado a R$ 3,8500. Impulsionaram o otimismo dos mercados notícias do exterior, como o avanço do acordo entre os Estados Unidos e o México, que deve evitar a aplicação de tarifas sobre importações mexicanas. Na China, indicações de que o governo deve injetar estímulos na construção civil e na economia local estimularam os investidores. Isso pode impulsionar a exportação de vários setores e países, com a indústria siderúrgica brasileira entre uma das grandes possíveis beneficiadas.

O Brasil exportou 3,5 milhões de sacas de café (verde, solúvel e torrado & moído) em maio deste ano, maior volume já registrado para o mês e alta de 103,5% ante maio de 2018. Os dados foram divulgados há pouco pelo Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (Cecafé). A receita cambial subiu 57,6% no mesmo intervalo, para US$ 416,2 milhões. O preço médio da saca ficou em US$ 118,26, queda de 22,6% na comparação com o mesmo mês do ano passado. Fonte: Broadcast Agro.

Produtores rurais de todo o país terão que atualizar os seus dados cadastrais nas distribuidoras de energia elétrica. O recadastramento será exigência para manutenção dos benefícios das classes de consumo “rural” e “aquicultores/irrigantes”. Para manter os descontos na conta de energia, os produtores precisarão enviar documentos que comprovem a atividade rural. Caso sejam também irrigantes ou aquicultores, precisarão comprovar ainda, junto às distribuidoras de energia elétrica, licenciamento ambiental e outorga de direito de uso da água emitidos pelos órgãos competentes..br .

O Brasil vai sediar pela primeira vez o Fórum Mundial de Produtores de Café. O Evento vai ser realizado nos dias 10 e 11 de julho, em Campinas, São Paulo. A segunda edição do fórum internacional terá como temas principais a sustentabilidade e as soluções reais para o desenvolvimento da atividade cafeeira.Apesar da vinda do fórum para o Brasil ser vista com bons olhos pelos representantes do setor, o evento acontece no momento em que os cafeicultores enfrentam quedas sucessivas no preço do produto no mercado internacional.O evento vai contar com a presença de dezenas de especialistas, como o economista americano Jeffrey D. Sachs. Ele vai apresentar o estudo sobre a Análise Econômica e Política para melhorar os rendimentos dos pequenos produtores de café. Aumentar a rentabilidade é um dos grandes desafios do setor cafeeiro no mundo. Com os preços em queda, os especialistas afirmam que uma das saídas para aumentar a renda seria melhorar a qualidade do café, com a produção de grãos diferenciados. Durante o evento também serão discutidas ações para aumentar o consumo de café no mundo. Neste caso, o Brasil vai servir de referência. Pesquisas indicam que o consumo de café entre os brasileiros cresce cerca de 3,5% ao ano. O país é responsável por 16% do consumo global.

Fonte: Mellão


Outras Notícias