Lindsay inaugura escritório que ajudará no avanço tecnológico da irrigação

Categoria Geral - 16 de outubro de 2020

Para se preparar para a demanda crescente dos produtores nos próximos anos, empresa inaugura seu novo espaço ampliando o plano de contração de novos talentos, oferecendo suporte técnico, mercadológico e estratégico para as revendas, parceiros e clientes

Segundo a Agência Nacional de Águas (ANA), estima-se que até 2030 a área total irrigada no Brasil será superior a 10 milhões de hectares. Esse incremento corresponde a um aumento de 45% sobre a área atual e ao aproveitamento de 28% do potencial efetivo estimado. Já quando se observa o incremento de área irrigada por pivô central, essa pode dobrar de tamanho até 2030, atingindo 2,9 milhões de hectares. Já se preparando para essa demanda crescente nos próximos anos, a Lindsay América do Sul, multinacional especialista em tecnologias para sistemas de irrigação, deu mais um importante passo no seu plano de ações estratégicas.

A novidade é a inauguração de um novo escritório em Campinas/SP, que também é conhecida e classificada como Smart City (cidade inteligente), recém oficializada pelo IBGE entre as 15 metrópoles brasileiras, sendo a única que não é capital. A escolha não foi por acaso, a região possui um enorme polo tecnológico e educacional, que será fundamental e irá facilitar o outro objetivo da empresa: a contratação de novos talentos com foco principalmente nas áreas de tecnologia e inovação.

“Esse novo escritório tem como objetivo melhorar a capacidade da Lindsay de oferecer suporte técnico, mercadológico e estratégico para todas as revendas, parceiros e clientes, além de aproveitar o potencial da região, dispõe de acesso à educação, com diversas faculdades com uma excelente pontuação dentro do Ministério da Educação”, diz Eduardo Navarro, diretor geral da Lindsay do Brasil.

O layout do novo espaço será aberto, promovendo o compartilhamento de ideias e informações, para estimular o time a ser cada vez integrado e atuante. “Identificamos um gap de acesso a novos talentos, pois a maiorias dos profissionais de áreas estratégicas estavam no eixo São Paulo/Campinas o que dificultava nosso processo”, destaca Eduardo Navarro.

A fábrica e os setores relacionados à área produtiva permanecerão no polo industrial de Mogi Mirim (SP), sede da empresa no Brasil. Já as áreas administrativa e estratégica bem como a estrutura de backoffice, marketing, comercial, finanças e Supply Chain vão para o novo escritório, possibilitando o contato e troca de experiências com outras empresas. “Levando o escritório para Campinas, os nossos colaboradores poderão interagir com outros profissionais de diversos segmentos. Só novo prédio funciona mais de 20 empresas diferentes, o que nos dá a oportunidade de melhor interação. Além disso estando nessa importante região, acreditamos que a Lindsay pode se beneficiar, galgando o seu lugar no mercado para ganhar a liderança, sem dúvida nenhuma”, ressalta o diretor.

Mercado de irrigação

O mercado de irrigação está altamente aquecido nos últimos anos. Além do potencial de dobrar a área irrigada por pivô central nos próximos dez anos, as commodities estão muito valorizadas, com o preço da soja muito bom o produtor está tendo excelente rentabilidade tanto na oleaginosa quanto no milho e algodão.

Segundo o diretor da Lindsay, esses motivos incentivam a empresa a ampliar cada vez mais seus investimentos. “A irrigação é uma etapa de investimento em tecnologia e os agricultores que já estão em um bom nível de produtividade seguem acrescentando mais áreas irrigadas para produzirem mais na mesma área. Esse momento é muito bom para o segmento no Brasil, pois tem muito produtor investindo nesta tecnologia. Nós acreditamos que os próximos anos vão continuar dessa forma”, cita.

A meta da Lindsay nos próximos dez anos é atingir a liderança e ser reconhecida pelo produtor como uma empresa inovadora que disponibiliza a solução de imediato e não simplesmente aumentar o hectare irrigado. “Queremos levar ao agricultor uma gestão completa, para que ele consiga produzir mais consumindo bem menos recursos naturais. Já temos muitas ferramentas como o FieldNET e o FieldNET Advisor que auxiliam o produtor a tomar a melhor decisão. Esse é o nosso viés, esse é o caminho que nós vamos seguir”, finaliza Navarro.

Fonte: Rural Press


Outras Notícias