Mesmo com queda do dólar, exportações de commodities vão seguir firme em 2017

Categoria Geral - 10 de agosto de 2016

Mesmo com a queda na cotação do Dólar para R$ 3, as empresas exportadoras de commodities devem manter as exportações no ano que vem. A avaliação é de José Augusto de Castro, presidente da Associação de Comércio Exterior do Brasil.

“Com o preço atual das commodities, as empresas que atuam nessa área (como minério de ferro, soja e açúcar) continuam a ser competitivas. A variação cambial vai influenciar apenas a rentabilidade das companhias. No caso dos manufaturados, o câmbio inibe a exportação, pois somos menos competitivos”, afirma Castro, para quem o patamar ideal do dólar é R$ 3,70.

O efeito da queda do dólar sobre as exportações brasileiras será sentido como um todo apenas em 2017. Como os contratos dos exportadores são, em geral, fechados com pelo menos seis meses de antecedência, o impacto para este ano será marginal, diz.

“Quem já fechou contrato já fechou e vai ter prejuízo. Mas muitos que ainda estavam pensando em fechar não vão fechar mais. Havia uma expectativa de que o dólar caísse este ano, mas não que caísse tão rápido”, afirma Castro.

Leia a notícia na íntegra no site da Gazeta do Povo com informações da agência O Globo. 

Fonte: O Globo

Outras Notícias