Milho em Chicago inicia a segunda-feira (05) com leve pressão após semana positiva

Agricultura - 5 de Fevereiro de 2018

Depois de uma semana  positiva para o milho negociado na Bolsa de Chicago (CBOT), a segunda-feira começa com uma leve tomada de lucros.

Por volta das 8h36 (Brasília) os futuros do cereal oscilavam com queda entre  2,5 e 3,0 pontos. O vencimento março/18 era cotado a US$ 3,58 por bushel e queda de 2,75 pts, enquanto o maio/18 era cotado a US$ 3,66 por bushel, recuando 2,75 pts. Enquanto setembro operava a US$3,81 com queda de 3 pts.

O milho mudou pouco, já que a pressão de uma melhoria da previsão do tempo argentino foi compensada pela crescente demanda de exportação dos EUA”, informou a Reuters.

Na última sexta-feira (02) o USDA  informou duas vendas de milho. A primeira, para destinos desconhecidos, foi de 195 mil toneladas. Já a segunda venda, de 170 mil toneladas, teve como destino o Egito. Ambos os volumes deverão ser entregues no ciclo 2017/18.

Ao longo a última semana, o departamento já havia reportado três vendas de milho. O total negociado foi de 392 mil toneladas, com entrega também na temporada 2017/18.

Paralelamente, o clima na Argentina segue no radar dos participantes do mercado. Nos próximos 3 dias, as previsões climáticas ainda indicam a continuidade das altas temperaturas e do tempo seco.

“Mas as previsões de chuvas e calor menos intenso a partir da próxima semana diminuíram os nervos sobre o dano da seca na Argentina”, informou a Reuters internacional.

Mercado interno

No mercado doméstico, a semana foi de ligeiras altas aos preços do milho, ainda conforme levantamento da equipe do Notícias Agrícolas. Em Panambi (RS), a saca subiu 2,12%, com a saca a R$ 26,04. Em Assis (SP), a saca encerrou a semana com ganho de 1,55%, com a R$ 26,20.

Já em Campinas (SP), a alta foi de 1,49%, com a saca a R$ 34,10. Em Paranaguá, a saca subiu 1,67% e fechou a semana a R$ 30,50.

Ainda de acordo com informações dos analist

Outras Notícias