Pesquisas entre Holanda e Brasil analisam exploração do microbioma da rizosfera para produção sustentável do trigo

Agricultura - 16 de novembro de 2019

Rodrigo Mendes, chefe de P&D da Embrapa Meio Ambiente, participou da 3º Reunião Anual do Programa Internacional de Pesquisa – PROMISE, como membro do Scientific Advisory Board, na Trippenhuis, sede da Academia Real Holandesa de Artes e Ciências em Amsterdam, Holanda.

Conforme o pesquisador, além de sua atuação no comitê, ele também realizou visita técnica ao NIOO KNAW para discutir a continuidade da colaboração científica incluindo o planejamento de novos experimentos no escopo do projeto “Exploração do microbioma da rizosfera para uma produção sustentável do trigo” que tem participação de equipe holandesa e possui ativos biológicos em fase de teste a campo. Também participou de uma reunião para estabelecer cooperação internacional com a Universidade de Leiden.

Estas ações buscam fortalecer colaborações internacionais nesse tema, no sentido de viabilização de soluções para a agricultura nacional sustentável. Conforme o pesquisador, “a exploração do microbioma de plantas com o objetivo de desenvolver processos e práticas agropecuárias e gerar ativos biológicos permitirá a redução de uso de produtos químicos sintéticos no combate a pragas e doenças, a diminuição de risco de contaminação ambiental, o aumento da segurança do alimento, a ampliação de comércio para mercados mais exigentes, o incremento da eficiência de uso dos nutrientes pelas plantas e o aumento de rentabilidade do empreendimento agrícola”.

A cooperação e a vanguarda no assunto, em conjunto com as equipes da Holanda, foi evidenciada com uma publicação na revista Science no início de novembro de 2019 (https://science.sciencemag.org/content/366/6465/606), em que Embrapa Meio Ambiente é coautora.

Sobre o Programa
O PROMISE é financiado pela Fundação Bill & Melinda Gates e coordenado pelo NIOO com a participação de grupos de pesquisa da Holanda, Estados Unidos e Etiópia. Tem o objetivo de melhorar a vida de pequenos produtores na África subsaariana por meio do aumento da produtividade de sorgo, explorando o potencial de microrganismos benéficos do microbioma do solo.

Fonte: Embrapa Meio Ambiente Por Cristina Tordin


Outras Notícias