Produtores organizam caravanas para a Abertura da Colheita do Arroz

Agricultura - 11 de janeiro de 2019

Evento que ocorre em fevereiro em Capão do Leão (RS) e poderá ser divisor de águas visto a atual conjuntura negativa do setor

Os produtores de arroz das mais diversas regiões do Rio Grande do Sul e Santa Catarina podem se organizar em caravanas para acompanhar a 29ª Abertura Oficial da Colheita do Arroz, de 20 a 22 de fevereiro, na Estação Experimental Terras Baixas da Embrapa Clima Temperado, em Capão do Leão (RS), na região de Pelotas (RS). As organizações interessadas poderão estar presentes e vão obter informações das possibilidades de apoio ao mercado pelo governo federal e opções de comercialização via exportação do arroz em casca.

O presidente da Federação das Associações de Arrozeiros do Rio Grande do Sul (Federarroz), Henrique Dornelles, reforça que os participantes terão as condições para verificar como poderão estabelecer uma mudança significativa no negócio para instalar uma lavoura de soja de forma rentável e segura. Lembra que em 2018 a Federarroz fez denúncia em relação à confiabilidade das informações repassadas à Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) referentes ao preço pago ao produtor.. “Em determinado momento haverá a tradicional Câmara Setorial do Arroz que no ano passado teve polêmica pelo descompasso de informação de preço de operadores de mercado que prejudicaram uma agilidade na instalação dos mecanismos de comercialização”, recorda.

Além disso, conforme o coordenador das caravanas, Luís Antônio Valente, é importante que as lideranças de cada região arrozeira tenham a consciência da importância de estar representada na Abertura Oficial da Colheita do Arroz. “Lá no evento teremos as últimas tecnologias disponibilizadas no mercado para que os produtores possam analisar, trocar experiências, solucionar os problemas que a lavoura encontra hoje”, destaca.

Para Valente, o evento será uma oportunidade de buscar informações sobre os sistemas de produção integrada que visam ampliar a rentabilidade do produtor. “A lavoura de arroz precisa estar com outras atividades como a soja, que já é uma realidade, e a integração lavoura-pecuária, e que serão mostradas no evento. Estas são as referências deste sistema para cada produtor, obviamente cada um com a sua realidade. E na Abertura da Colheita vamos mostrar estes desafios da integração destes sistemas para gerar renda”, observa.

Um exemplo vem de Camaquã (RS). Os produtores e as entidades envolvidas no setor arrozeiro estão mobilizando os orizicultores para participar do evento. “A associação está organizando caravanas aos interessados em participar do evento, pois temos a oportunidade ímpar para buscar alternativas de diversificação, soluções para o nosso negócio e informações e conhecimento sobre variedades novas, de tecnologias, culturas, integração e oportunidade para discutirmos a realidade sócio-econômica da nossa lavoura”, afirma o diretor da Associação dos Arrozeiros de Camaquã, Celso Bartz.

As organizações interessadas em criar caravanas devem entrar em contato com a Federarroz, pelo telefone (51) 3211.0879. O evento deste ano tem como tema “Matriz Produtiva: Atividade Diversificada, Renda Ampliada”. O evento conta com Patrocínio Premium do Instituto Rio Grandense do Arroz, correalização da Embrapa e é uma realização da Federarroz.

Fonte:Nestor Tipa Júnior/AgroEffective


Outras Notícias