Queda da Selic depende de BC se sentir confortável

Categoria Geral - 27 de julho de 2016

O presidente interino, Michel Temer (PMDB), quieta e modestamente, está conseguindo despertar a esperança dos brasileiros na superação dos graves problemas em que fomos metidos pela exacerbação, a partir de 2012, de uma política econômica voluntarista.

O modesto comportamento individual contrasta com o arrojo do projeto que apresentou à nação e cuja viabilidade depende da compreensão e paciência da sociedade e da sua capacidade de manter funcionando o “parlamentarismo de ocasião” que competentemente montou.

Como insistem os seus críticos, os “principistas” e os “ideológicos”, trata­se de uma remota possibilidade. Mas o que oferecem como solução alternativa, se não o “austericídio” (apenas o irresponsável “cortar na carne”) ou insistir na volta ao “caos” (com a promessa de que desta vez “será” diferente)?

Fonte: Folha de S.Paulo

Outras Notícias