Soja estanca perdas em Chicago

Agricultura - 20 de novembro de 2019

O preço da soja na Bolsa de Cereais de Chicago registrou na terça-feira (19.11) alta de 1,25 ponto no contrato de Janeiro/20, fechando em US$ 9,115 por bushel. Os demais vencimentos em destaque da commodity na CBOT também fecharam a sessão com valorizações entre 1,25 e 2,00 pontos.

Os principais contratos futuros tiveram uma sessão de ligeiros ganhos no mercado norte-americano da soja, mas longe de conseguir recuperar as perdas do dia anterior. “Novamente, a ausência de notícias sobre a evolução das negociações entre China e EUA condicionaram a sessão. As diferenças nos termos exigidos por ambas as partes atrasam a atingimento de um acordo. Com uma volatilidade muito baixa, a recomendação é a de permanecer vendido em soja, no momento, em Chicago”, aponta a T&F Consultoria Agroeconômica.

De acordo com a ARC Mercosul, a especulação do mercado de commodities agrícolas começa a procurar por outras variáveis que possam direcionar as cotações, que não seja a interferência política da Guerra Comercial: “Um dos pontos de atenção da sessão e hoje aqui em Chicago foi a depreciação das ofertas de cereais estadunidenses para exportação. Até então, o Brasil e Argentina detinham o milho mais barato no mundo para embarque. Entretanto, com a disponibilidade do grão estadunidense em plena colheita, os preços voltaram a se tornar competitivos à nível global”.

“A demanda por milho estadunidense deverá ganhar volume nestas próximas semanas, até uma nova colheita na América do Sul. A colheita do cereal nos EUA já atinge os 76%, contra 89% em 2018 e 92% da média dos últimos 5 anos. A soja já está em passos finais com 91% colhido, contra 91% em 2018 e 95% da média”, concluem os analistas da ARC Mercosul.

Fonte: Agrolink Por Leonardo Gottems


Outras Notícias