Sustentabilidade: o caminho certo para o agronegócio

Agricultura - 21 de fevereiro de 2021

Quem acompanha de perto o desenvolvimento brasileiro sabe que alguns setores são essenciais para o país. O cultivo de alimentos é um deles e por isso buscar a sustentabilidade no agronegócio é o melhor caminho. Em comparação a outros países, o Brasil é o quarto que mais produz alimentos no mundo, se tornando por isso um dos mais representativos.

De acordo com a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), o volume da safra 2020/2021 foi estimado em 268,9 milhões de toneladas, sendo que esse número já supera o anterior, que foi de 253,7 milhões de toneladas em 2019/2020.

Não à toa, há muitas apostas no setor de que, até 2050, o Brasil deva se tornar um líder mundial do agronegócio, graças ao crescimento do seu desempenho nessa área, o que mostra que ainda há muito que conquistar no setor.

No entanto, é preciso frisar que ainda há vários desafios que precisam ser enfrentados para que se alcance resultados cada vez melhores. Em grande medida, o setor ainda busca por gestores aptos para conduzir processos, profissionais qualificados, e a implementação de atividades que ajudem o setor a se tornar mais competitivo, e por consequência, mais lucrativo.

De fato, assim como uma empresa de reciclagem de papel está sempre atrás de encontrar soluções que possam otimizar o seu estabelecimento, no setor do agronegócio ainda precisa encontrar meios de potencializar as suas ações.

Afinal, a busca pela sustentabilidade é o caminho certo para que se possa conquistar a máxima potência nas atividades de produção de alimentos brasileiros, tanto no que diz respeito ao abastecimento nacional quanto na exportação.

Por isso, entender o funcionamento do setor, e como a sustentabilidade pode fazer parte dele é essencial para que se colha mais benefícios e resultados. Se você quer saber mais sobre o assunto, siga na leitura deste conteúdo e aprofunde os seus conhecimentos sobre o tema.

Como funciona o agronegócio no Brasil?

O agronegócio se trata da atividade econômica que tem como objetivo o comércio dos diversos produtos agrícolas produzidos em solo nacional. Justamente, por isso, ele envolve diferentes tipos de atividades e negócios, sendo alguns deles:

  • Pecuária;
  • Frigoríficos;
  • Fabricantes de equipamentos rurais;
  • Fabricantes de fertilizantes;
  • Empresas de laticínios;
  • Moinhos, armazéns e silos;
  • Fabricantes de sementes;
  • Produtores de rações;
  • Atacadistas;
  • Distribuidores;

Nesse cenário, é possível perceber que o agronegócio engloba desde um produtor de sementes de grama e alimentos até uma fazenda especializada na criação de gado, de modo que ambos se tornam importantes para o setor.

Vale ressaltar que nos últimos 10 anos, o agronegócio apresentou um crescimento de aproximadamente 70%, graças aos investimentos e melhorias implementadas nesse período. Os níveis de exportação, por exemplo, chegaram a 40%, o que representou ganhos expressivos para a balança comercial brasileira.

Os setores do agronegócio

Aprofundando um pouco mais sobre o funcionamento do agronegócio, é preciso conhecer os setores que o integram. São eles: o primário, o secundário e o terciário. No primeiro são enquadrados os produtores rurais, que podem ser desde os de grande até os de micro porte. No segundo estão os fornecedores de insumos, sejam eles defensivos, equipamentos, máquinas e sementes.

Já no terceiro temos a cadeia de distribuição, ou seja, os responsáveis pelo transporte dos produtos até o consumidor final. Supermercados, atacadistas e distribuidoras integram esse setor. Como é possível notar, os setores se complementam, de modo que o produto rural depende de fornecedores de itens como sementes e mangueiras e conexões hidráulicas para montar o seu plantio.

Depois disso, ele precisará do setor terciário, que é o responsável por encaminhar a sua colheita para vários locais, sejam eles cidades próximas ou mesmo outros países, de acordo com a demanda apresentada no setor. Assim, é possível dizer que o agronegócio funciona em cadeia, começando na produção dos alimentos e indo até os transportes de cargas pequenas ou grandes, para o abastecimento nacional e para a exportação.

Também se pode verificar que o setor tem outras conexões, como a área financeira, a automotiva e a farmacêutica, uma vez que depende de crédito agrícola, da compra de máquinas pesadas como os tratores e do desenvolvimento de vacinas para a pecuária.

Conciliando a sustentabilidade e o agronegócio

A sustentabilidade é um assunto de importância no mundo todo. A busca por soluções que garantam a preservação do meio ambiente é uma preocupação dos mais diversos setores de um país.

Um exemplo prático disso é a criação de painel fotovoltaico 260W, como um modo de diminuir os impactos do consumo de energia. No campo isso não é diferente, sendo a sustentabilidade um dos objetivos almejados no agronegócio.

Para tanto, pesquisadores, agrônomos e agricultores estão em busca de equipamentos e de sistemas que aliem boas práticas à produtividade, de modo que elas possam também garantir um retorno adequado para o setor.

Nesse sentido, para quem tinha a impressão de que o setor de agricultura ainda era bastante limitado pode se surpreender de modo positivo. Isso porque estudos e pesquisas estão cada vez mais presentes, e trazem resultados importantes.

O desenvolvimento de processos, como o de reciclagem de residuos industriais, e de tecnologias sustentáveis vai crescendo com o passar do tempo.

Tudo isso tem como consequência o fornecimento de produtos que apresentam uma maior qualidade e geram confiança no consumidor. Tudo isso, claro, reduzindo impactos ambientais e econômicos.

Não à toa, a sustentabilidade tem caminhado lado a lado com o agronegócio, como um meio de garantir equilíbrio na produção e bem-estar para a sociedade como um todo.

Esse cuidado vai trazer vantagens tanto na rotina do produtor rural, independentemente do seu tamanho, quanto nas áreas de distribuição, tendo resultados na balança comercial com etiqueta e no bolso do consumidor.

Os benefícios da sustentabilidade no agronegócio

A presença da sustentabilidade no agronegócio não se trata de uma imposição, mas sim de uma necessidade que se apresenta para as mais diversas áreas de uma nação.

A preocupação com o suprimento dos mais diversos tipos de necessidades, em paralelo à preservação do meio ambiente, traz consequências positivas para o desenvolvimento de um país, e por isso precisa ser constantemente trabalhada.

Nesse sentido, é possível dizer que a união do agronegócio com as práticas sustentáveis trazem benefícios diretos não apenas para os setores primário, secundário e terciário, mas também para a sociedade e para a natureza.

Uma das vantagens mais diretas e positivas é o consumo de alimentos cada vez mais naturais, que recebem quantidades baixas de agrotóxico ou que são produzidos sem o auxílio deles, sendo esse um ponto de suma importância para a saúde das pessoas.

Outro fator é o da utilização de insumos naturais com menores custos. Em paralelo, a diminuição do uso de pesticidas é uma das prioridades na implantação de sementes em sistemas mais modernos e econômicos.

Os adubos naturais fazem parte desse processo, e podem ser diretamente responsáveis por diminuir os impactos causados por insumos artificiais e que apresentam componentes prejudiciais para o plantio.

Como consequência, se preserva mais os recursos naturais e o meio ambiente, graças à diminuição dos impactos ambientais previstos na utilização de produtos como os agrotóxicos e os pesticidas. Isso traz como resultado a produção de alimentos mais saudáveis, que também são de maior qualidade.

Até mesmo a compra de equipamentos como um transformador monofásico rural podem impactar nos benefícios sentidos a partir da implementação da sustentabilidade no agronegócio. Afinal, eles passam a ser produzidos com materiais menos agressivos ao meio ambiente, além de integrar mecanismos que diminuem o consumo de energia ou a geração de poluição durante o seu uso.

Por fim, vale mencionar que a sustentabilidade ainda traz a rotatividade de culturas, ao mesmo tempo em que promove a manutenção da biodiversidade, fatores que contribuem para a sociedade como um todo.

Considerações finais

Que o agronegócio é um dos setores mais importantes para o Brasil, disso ninguém duvida.

Com o passar dos anos, ele vem se superando e mostrando o seu potencial, que ainda pode ser otimizado com o investimento necessário para o seu desenvolvimento.

No entanto, não há como não pensar na sustentabilidade da área, visto que grande parte das suas atividades impactam não apenas a sociedade, como também o meio ambiente.

Sendo assim, buscar meios de atuação que sejam cada vez menos agressivos ao ecossistema, sem que isso represente uma involução, tem sido um dos temas mais importantes dentro do setor nos últimos anos.

Dessa forma, é possível entender que conciliar ações sustentáveis com o desenvolvimento do agronegócio é o caminho certo para que o Brasil se torne um dos líderes do setor, trazendo benefícios para o país internamente e nas suas relações exteriores.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos. 


Outras Notícias