Tecnoshow reuniu tecnologias de irrigação que atendem desde o pequeno ao grande produtor em Rio Verde

Categoria Geral - 15 de abril de 2019

Em uma visita pela feira, o agricultor pode conferir os últimos lançamentos de equipamentos e softwares para gestão de áreas irrigadas por gotejamento e pivôs centrais 

Com uma área irrigada de 717.484 hectares, Goiás é o quarto estado brasileiro com maior área irrigada do País, segundo dados do Atlas da Irrigação da Agência Nacional de Águas (ANA), e tem capacidade para ampliar esta área para 1.193.102 hectares até 2030. De olho neste nicho de mercado, muitas empresas ligadas ao setor têm aproveitado da realização da Tecnoshow Comigo para apresentar suas novidades aos produtores e investidores deste tipo de tecnologia. São estandes de empresas diversas, especializadas em equipamentos de irrigação por aspersão, gotejo e pivôs centrais.

A israelense Netafim apresentou em primeira mão na Tecnoshow a tecnologia Digital Farming, um sistema que promete revolucionar a agricultura irrigada por gotejamento, permitindo que o produtor acompanhe em tempo real, desde o planejamento de irrigação e nutrirrigação, até o rastreamento do crescimento das plantas e condições de solo, pelo smartphone ou tablete. “O grande diferencial da tecnologia é a unificação de todos as funções necessárias para a automação e otimização da fazenda em uma única ferramenta, o NetBeat. O sistema oferece recomendações técnicas ao produtor a partir da análise de dados em tempo real, combinado com modelos de cultivo para auxiliar em tomadas de decisões mais assertivas e, consequentemente, em safras mais produtivas”, explica o engenheiro agrônomo Cristiano Januzzi.

Já o agricultor que quer trabalhar com irrigação utilizando pivôs centrais pode aproveitar a visita à feira para comparar marcas conhecidas no mercado, como Fockink, Valley, Zimmatic e Bauer. Cada vez mais conectados e tecnológicos, hoje o produtor já consegue operar esse tipo de equipamento utilizando um aplicativo de celular de qualquer lugar que estiver. Um pivô central, com manutenção correta, pode ter vida útil de mais de 30 anos e garantir ao produtor três safras anuais em uma mesma área. Só em Goiás, estão registrados pela Secretaria de Planejamento do Estado, 3.284 equipamentos, totalizando uma área de 237 mil hectares irrigados por pivôs centrais.

Fonte: Voltz Comunicação


Outras Notícias