Tensão com Argentina pode prejudicar setor de azeitonas

Categoria Geral - 8 de novembro de 2019

A tensão comercial entre o Brasil e a Argentina que deverá ser encontrada a partir da posse de Alberto Fernandez, que já foi criticado por Jair Bolsonaro, pode prejudicar muito o setor de azeitonas. A afirmação foi dita por José Hilal, presidente da Câmara de Azeitonas Industriais de Rioja.

“Apesar da perda de mercado que tivemos e da presença de mercadorias egípcias e outros mercados como o espanhol, o Brasil continua sendo nosso principal cliente. E não podemos lutar contra o Brasil”, Hilal afirmou depois de se encontrar com o ministro do Planejamento e Indústria, Rubén Galleguillo.

Sobre a tensão política entre Bolsonaro e Fernández, o industrial da azeitona disse que “são coisas que não se trata e às quais estamos alheios”. Mas ele alertou que “infelizmente, os golpes são recebidos mais tarde, embora eu espere que sejam apenas escaramuças de campanha; os dois países têm muitos laços comuns e a luta não serve a eles ou a nós”.

Galleguillo, por sua vez, disse à Télam em relação à exportação de azeitonas para o Brasil que “este país é o nosso principal mercado relacionado às azeitonas enlatadas, e já nos prejudicou muito os acordos feitos com o Egito. Eles nos causaram danos significativos porque podem terceirizar, através do Egito, as azeitonas do principal produtor e exportador do mundo que é a Espanha, e colocá-las em seu país com volumes a preços muito mais baratos do que aqueles que podem apoiar nossas economias regionais”, afirmou.

“Mas estamos muito confiantes de que o governo de Alberto Fernández será capaz de resolver todas essas dificuldades no setor; achamos que você pode encontrar o caminho para resolver as diferenças com Bolsonaro e que nossa indústria de oliva resolve esses problemas”, concluiu.

Fonte: Agrolink Por Leonardo Gottems


Outras Notícias