Novo fungicida é alternativa contra mancha amarela

Foi registrado no Brasil o fungicida Fusão (Tebuconazole + Metominostrobin), um produto de contato e sistêmico com formulação EC (Concentrado Emulsionável). O deferimento do pedido foi publicado no último dia 18 de Maio de 2017 no Diário Oficial da União, com o aval do Ministério da Agricultura, Pecuária de Abastecimento, sob o número 5717.

De propriedade da Ihara, o Fusão surge como mais uma alternativa para o controle da Mancha amarela (Drechslera tritici-repentis) no trigo. Essa doença é uma das maiores ameaças ao rendimento do cereal de inverno, e já vem sendo detectado em algumas regiões produtoras do Norte do Paraná em função do grande volume de chuvas e o tempo de exposição ao orvalho.

De acordo com especialistas, a recomendação é a aplicação do fungicida assim que o clima permitir.   Fitopatologista da Biotrigo Genética, o Dr. Paulo Kuhnem, esteve na região de Arapongas (PR) e aponta a presença de orvalho nas folhas até às 11 horas da manhã em algumas lavouras: “Foram mais de 18 horas de presença de molhamento foliar, que aliado a temperaturas próximas a 20°C ao longo do dia, tornam o ambiente favorável ao desenvolvimento do fungo causador da mancha amarela”.

“A mancha é causada por um fungo que pode sobreviver nos restos culturais do trigo e nas sementes. Ao infectar a folha do trigo o fungo produz toxinas que necrosam o tecido foliar, reduzindo a área fotossintética da planta. Sua incidência é maior principalmente nas cultivares moderadamente suscetíveis e também nas lavouras manejadas sobre a monocultura do trigo”, acrescenta.

Segundo ele, a melhor forma de prevenir é utilizar sementes sadias e fazer a rotação de culturas, sucedendo o trigo com uma espécie que não seja hospedeira do fungo na palhada. A aplicação correta de Nitrogênio também pode ser uma das ferramentas para conter a ação da doença. “Observamos que as lavouras com maior fertilidade de solo apresentavam menor intensidade de mancha foliar. As aplicações de nitrogênio reduziram a severidade da mancha amarela”, conclui.

Na soja, o novo produto da Ihara é recomendado para o controle de ferrugem asiática (Phakopsora pachyrhizi). Também é indicado contra a Brusone (Pyricularia grisea) no arroz irrigado.

Fonte: AGROLINK