16.3 C
Jatai
InícioNotíciasPecuáriaNutrição animal

Nutrição animal

IA a serviço da nutrição animal

Cerca de 70% do custo na produção animal é composto pela dieta. Contar com ferramentas capazes de auxiliar esta equação e ir além do esperado é uma máxima da Aleris 

Jundiaí, maio de 2021 – Pensando nisso a Aleris destaca o MAC (Microbiota Activating Compounds) – compostos naturais extraídos de diferentes extratos de fermentação com função de modulação específica da microbiota. Esta nova classe de soluções nutricionais busca a maximização do desempenho animal por meio do entendimento aprofundado do trato gastrintestinal e suas interações com a microbiota particular de cada espécie. O MAC foi desenvolvido com base em estudos e sua produção acontece somente na fábrica de especialidades da Aleris. Desta forma, esta tecnologia exclusiva foi fundamentada em todo know-how da companhia em entender as relações entre diferentes substratos da levedura, considerados precisos para a modulação da microbiota animal.

Quem traz detalhes dos benefícios dessa tecnologia é a Gerente Técnica da Aleris, Adriana Figueiredo. “Por meio do MAC, compostos bioativos naturais, passamos a compreender os mecanismos para modulação da microbiota e, assim, desenvolver uma formulação atenta às necessidades características a fim de maximizar o desempenho zootécnico com vistas para o bem-estar animal”, insere.

A profissional explica que com o MAC os produtores de proteína animal e indústria petfood passam a contar com soluções exclusivas e personalizadas, fruto de consideráveis investimentos em pesquisa e desenvolvimento (P&D).

E neste seu plano ousado, a empresa investiu mais de R$ 2,9 milhões em uma unidade industrial para dar vazão a esta nova classe de aditivos nutricionais. “Para nós, da Aleris, está mais que comprovada a inter-relação entre o perfil da microbiota e a expressão genética dos animais. Por isso, os investimentos em um fábrica de especialidades dedicada para a produção destes compostos exclusivos e suas interações com diferentes aditivos serão capazes de dar suporte às estratégias totalmente personalizadas para os nossos clientes”, reforça Adriana e acrescenta: “’descomoditizamos” o conceito e uso das leveduras. Entendemos suas particularidades e como o seu processamento pode impactar diretamente na nutrição do animal. Partindo disso, imprimimos o DNA Aleris através de toda a nossa expertise nos mais diferentes processos fermentativos e aplicações consideradas espécie-especifica apresentando para o mercado a linha Provillus.”

“Sustentada por uma plataforma de bioinformática visando o entendimento da microbiota animal (ferramenta MAP), os produtos são formulados de forma exclusiva visando componentes específicos para cada microbiota, que é o conceito da linha Provillus”, complementa Adriana.

O MAP (Modulation Advanced Program), utiliza o conhecimento da Inteligência Artificial (IA) para integrar e correlacionar o perfil da microbiota com as características de desempenho e bem-estar animal.

“O MAP é uma ferramenta construída em torno de um sistema multifatorial utilizando a inteligência artificial e a big data para direcionar as tomadas de decisões orientadas pelos dados da microbiota”, explica a Coordenadora Técnica da Aleris, Mariana Nascimento.

Sendo assim, os modelos matemáticos – algoritmos e a bioinformática – são capazes de estabelecer fortes correlações entre os dados da microbiota e as características de bem-estar e performance animal. “Com o MAP passamos a desenvolver os nossos produtos de uma maneira mais assertiva, sempre buscando a máxima expressão do potencial genético de animais de produção e animais de companhia dos nossos clientes”, destaca Mariana.

Fonte: Giracom

spot_img
spot_img
spot_img
spot_img
spot_img
spot_img

Últimas Publicações

ACOMPANHE NAS REDES SOCIAIS