Preço do café em baixa provoca atraso no beneficiamento

As operações de secagem e beneficiamento do café estão mais lentas e por isso pouco produto da safra nova tem chegado às praças de comercialização. Os preços em baixa têm desestimulado as vendas pelos cafeicultores, que estão preocupados apenas com o a entrega do café de contratos já firmados.

É o que afirma o analista de mercado de café da consultoria Safras & Mercado, Gil Barabach. “O produtor não quer acelerar o beneficiamento por causa do mercado e o café novo está demorando mais a chegar nas praças”, diz ele. “A colheita segue tranquila”, acrescenta.

A colheita do café no Brasil avançou para 37% da área plantada, de acordo com o levantamento da consultoria referente ao período de uma semana encerrado em 20 de junho. No intervalo anterior, encerrado dia 13 deste mês, o trabalho estava em 31%.

Os dados desta semana apontam um ritmo menor do trabalho de campo em relação ao mesmo período no ano passado, quando 41% da área estavam colhidos, e em comparação com a média dos últimos cinco anos, de 39%.

Fonte: Revista Globo Rural