REUNIÃO COM PRODUTORES RURAIS DE RIO VERDE DISCUTE SOBRE AS EMPRESAS PACIFIL E IPESA

Produtores rurais de Rio Verde se reuniram na manhã desta quarta-feira, (14), no mini auditório do Sindicato Rural para debater sobre as empresas Pacifil e Ipesa, em relação a multa de 120% tributada do silo bolsa.
O estado de Goiás se destaca por ter uma grande produção agrícola e pelo setor gerar um grande número de empregos, por isso, a multa gerada através do silo bolsa, tem deixado vários produtores no prejuízo.
O delegado regional de fiscalização de Rio Verde, Doutor Alessandro Alves Ferreira esteve presente na reunião – “nós respeitamos muito o produtor. Nossa regional atende 17 municípios que são eminentemente agrícolas e importantes para todo o estado e para a economia do país. Por este motivo, damos um tratamento diferenciado a esses produtores, mas lógico que dentro da lei. Então, iremos discutir se é possível ou não aplicar essa redução de base de cálculo dos fatos novos trazidos pela empresa” disse o delegado.
De acordo com Paulo Junqueira, advogado e representante da empresa Pacifil, o encontro foi um momento importante para discutir e esclarecer sobre o convênio 52 e foi também um debate produtivo para todos os envolvidos. “É fundamental ratificar esse entendimento, beneficiando a indústria nacional e o produtor rural com a desoneração tributária, permitindo que o produtor trabalhe focado na sua finalidade e objetivo maior, que é de produzir o alimento e nós trazendo uma alternativa eficaz e barata de armazenamento da safra”.
Para José Roberto Brucceli, diretor do Sindicato Rural de Rio Verde, esse problema será resolvido. “Hoje conseguimos trazer as duas partes aqui, onde percebemos que cada um estava tendo uma ótica, mas o debate foi tão esclarecedor que o problema será resolvido. O trabalho do Sindicato Rural é esse mesmo, de colocar as duas partes para conversar e favorecer o agricultor. Nós estamos satisfeitos com o resultado da reunião e futuramente tenho certeza que esse problema será resolvido.”