Soja em baixa no Brasil

Pela pressão da moeda norte-americana e da baixa na CBOT

As cotações da soja tiveram na última quarta-feira (1º.08) um dia de perdas no mercado físico brasileiro, com a alta do Dólar (0,11%) e queda da Bolsa de Chicago (1,88%). De acordo com os índices do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), apurados junto aos diversos participantes do mercado, o preço de exportação caiu 1,04% nos portos, enquanto o do mercado interno subiu 0,53%.

Segundo destaca o analista Luiz Fernando Pacheco, da T&F Consultoria Agroeconômica, os preços da soja começam o mês em queda, tanto na exportação quanto no interior, pela pressão da moeda norte-americana e da baixa na CBOT, permanecendo os prêmios inalterados. A pesquisa diária feita pelo Cepea registrou que a média de preços nos portos caiu para R$ 88,60 a saca, enquanto nas praças do interior o preço caiu para R$ 82,70/saca.

Nos últimos 15 dias a tendência do mercado é andar de lado. “Mercado bem parado no dia de hoje, com a queda de Chicago, prêmio e câmbio com alta fraca fizeram preços terem forte baixa. Produtores procurando preços só para conhecimento, não para fechar lotes. Empresas que ontem indicavam compra, hoje saíram do mercado por instabilidade do mercado, tanto de fretes, como de prêmios. Mercado ficou sem muitas opções para fechamentos mais curtos, tendo apenas opções para venda em fábricas para outubro”, diz Pacheco.

O especialista da T&F destaca ainda que os volumes de soja importada do Brasil para a União Europeia caíram 28,6% nas cinco primeiras semanas do ano comercial 2018/19. Foram vendidas 514 mil toneladas, com “brasileiros atendendo compradores chineses em virtude da aplicação de uma tarifa chinesa à soja norte-americana”.

Fonte: Agrolinnk Por Leonardo Gottems

Crédito: Domínio Público/Pixabay