Tentativas de compra abaixo da referência intensificam no mercado do boi gordo

Aos poucos, a melhora na oferta de animais terminados e o consequente alongamento das escalas vêm colaborando para as tentativas de compra abaixo da referência.

Das trinta e duas praças pesquisadas pela Scot Consultoria, ocorreram quedas em seis e alta em três, para o preço da arroba do boi gordo.

Este cenário está em linha com a proximidade do final da safra. O frio e a diminuição das chuvas colaboram para diminuição da capacidade de suporte das pastagens e resultam em maior volume de animais terminados entregues.

Em São Paulo, mesmo com o alongamento das escalas, que giram em torno de seis dias, não há força suficiente para queda nos preços. No estado, a referência para arroba do macho terminado está em R$ 139,00, à vista, livre de Funrural.

Em curto prazo, fica a expectativa quanto à oferta de animais terminados e da demanda por carne bovina no decorrer da segunda quinzena.

Suíno vivo: Expectativa de preços em alta no curto prazo

Por Larissa Albuquerque

As cotações do suíno vivo iniciaram o processo de reação nesta semana. Na terça (9), duas praças relataram valorização no quilo do suíno vivo.

Na cadeia como um todo, “a expectativa é de aquecimento da demanda nos próximos dias, o que pode gerar espaço para reajustes no curto prazo. O consumo nesta primeira quinzena tende a ser favorecido pela entrada de salários e pelas comemorações referentes ao dia das mães”, diz o analista da Safras & Mercado, Allan Maia.

Apenas no Rio Grande do Sul, a pesquisa de preço da ACSURS (Associação dos Criadores de Suínos do Estado), relatou recuo R$ 0,06 no preço médio, terminando cotado em R$ 3,92/kg.

O presidente da ABCS (Associação Brasileira dos Criadores de Suínos), Marcelo Lopes, explica que o panorama deste ano para a suinocultura se mantém favorável aos produtores devido a alta das exportações, preço do suíno vivo estável e custos com tendência de queda.

Frango: Alta no atacado pode refletir nos preços do vivo

Por Larissa Albuquerque

Os preços do frango vivo seguem estáveis nesta semana. Há pouca intenção de compra de animais no mercado independente, mas ainda assim, os preços conseguem permanecer firmes.

Em São Paulo os preços permanecem inalterados há três semanas. Nas praças mineiras a média das negociações com o animal vivo está em R$ 2,40/kg.

“Mas, apesar da manutenção, a expectativa é de melhora no curto prazo, visto que a reposição no atacado gerou valorização”, diz a analista, Juliana Pila, da Scot Consultoria.

No mercado atacadista, a carcaça está cotada, em média, em R$3,75/kg, alta de 1,9% na comparação com a semana anterior.

Fonte: Notícias Agrícolas + Scot