Diagnóstico Trabalhista: uma forma de controle para o empregador rural

Categoria Geral - 9 de agosto de 2016

Em tempos atuais, as empresas rurais têm demandado um aumento gradual nos controles internos e nos modos eficazes e eficientes de progredir com o negócio. Uma prática aconselhável para evitar gastos financeiros não previstos e indesejáveis, acumulando prováveis dívidas trabalhistas, é a realização de um Diagnóstico Trabalhista.

Já pensou como uma autuação feita por um órgão fiscalizador ou uma ação trabalhista podem prejudicar o desenvolvimento da empresa? Em um primeiro momento sabe-se que haverá um impacto financeiro, que pode ou não ser grande. No entanto, não se pode desconsiderar os conflitos interpessoais que surgem em decorrência disso e o tempo gasto para solucionar essas questões. Somando todos esses aspectos envolvidos, o prejuízo do empregador rural pode se tornar grande, sendo conveniente que o mesmo adote medidas preventivas.

O Diagnóstico Trabalhista consiste em analisar e avaliar a empresa quanto aos procedimentos trabalhistas adotados, seus reflexos previdenciários e o nível de conformidade com a legislação, tendo por objetivo alertar sobre as irregularidades e propor medidas corretivas. Essas irregularidades mencionadas podem existir em virtude de descuido ou desconhecimento da legislação por parte do executor dos procedimentos trabalhistas, da folha de pagamento e seus derivados, o que faz com que o empresário rural muitas vezes desconheça que está correndo sérios riscos.

Entre os vários benefícios que esse trabalho pode oferecer, estão a redução e prevenção de passivos trabalhistas, a diminuição de custos e a identificação de pontos vulneráveis e de riscos. Os pontos de análise podem ser variados, abrangendo desde as rotinas trabalhistas, como admissões, folha de pagamento, férias, 13º salário e rescisões; até aspectos de saúde ocupacional, obrigações acessórias, encargos sociais e outros impostos.

Elaborar um Diagnóstico Trabalhista é uma forma de obter conhecimento sobre o andamento da empresa nesse quesito, podendo o empresário utilizar-se dessa ferramenta para descobrir se está havendo desperdício de recursos financeiros que poderiam ser aplicados em outras áreas da atividade. Em geral, o produto final de um diagnóstico é um relatório que demonstra as irregularidades encontradas na análise, expõe as bases legais que justificam isso e aponta os riscos, sugerindo melhorias. Cabe ao gestor do negócio tomar as medidas necessárias de acordo com as indicações do relatório e dar seguimento à forma mais correta de desenvolver o setor trabalhista dentro da empresa, pensando que a longo prazo essa atitude pode ser um diferencial.

A Safras & Cifras, atuante no ramo do agronegócio há quase 30 anos, considera de extrema importância que esse trabalho seja realizado principalmente nas empresas rurais que elaboram sua própria folha de pagamento, situação em que a quantidade de equívocos costuma ser maior. Diante disso, a empresa oferece o serviço de diagnóstico na área trabalhista, assim como em outras áreas de atuação, como patrimonial e fiscal.

Fonte: Safras & Cifras

Outros Artigos