Dietas com aditivos contribui para melhoria da qualidade dos ovos

20 de julho de 2020

A nutrição de aves de postura influencia diretamente na formação, tamanho e qualidade dos ovos e, dependendo das matérias-primas e ingredientes utilizados na alimentação, pode-se fazer necessária a utilização de aditivos para melhorar tais aspectos. Segundo Laureano Galeazzi, gerente de produtos da Auster Nutrição Animal, a escolha dos aditivos depende dos parâmetros que o produtor acredita que devam ser melhorados, assim como pensar nos estágios de formação dos ovos. “Os aditivos podem ajudar na melhoria da qualidade da casca dos ovos e nos parâmetros de qualidade interna, como densidade da clara e estrutura da gema, e promover o enriquecimento dos ovos”, afirma.

Além disso, é importante analisar se há aves com infecções, que podem interferir na produção do ovo. “Alguns agentes infecciosos podem ter efeitos nocivos às células dos ovidutos e no metabolismo dos nutrientes, afetando diretamente a qualidade desses ovos. É o caso de infecções como o mycoplasma e a bronquite, que interferem na deposição de cálcio e, consequentemente, na formação das cascas. Já a presença de toxinas e micotoxinas de bactérias que afetam o fígado podem reduzir a digestão e absorção dos nutrientes, afetando a produção”, explica Galeazzi.

Segundo o gerente de produtos da Auster, alguns tipos de aditivos, quando usados de maneira contínua, ajudam na resposta imunológica e contribuem para proteção contra alguns patógenos. Entretanto, devido à infecção, é possível que as respostas desses aditivos sejam mascaradas, sendo necessário reforço na atenção à sanidade das aves.

Outro aspecto que pode interferir na qualidade dos ovos é a alimentação e a composição. Por isso, utilizar a quantidade de nutrientes necessários e assegurar a ingestão adequada são essenciais. “Algumas rações com ingredientes vegetais podem levar ao aparecimento de fungos produtores de micotoxinas, e o uso de aditivos pode combatê-las. Já as rações compostas por milho com baixo carotenóide podem gerar ovos com gemas pálidas. Dessa maneira, é recomendado o uso de aditivos pigmentantes, como as cantaxantinas ou carotenóides naturais”, destaca Laureano Galeazzi.

Entre os aditivos que podem colaborar na produção desses ovos, o especialista destaca aqueles com adição de enzimas, minerais e ácidos orgânicos. A ingestão das enzimas fitases auxilia na redução do desgaste energético e proteico das aves, gerando melhor aproveitamento nutricional e aumentando a absorção de minerais na gema. A enzima xilanase, por sua vez, é capaz de quebrar algumas fibras vegetais, o que melhora a disponibilização de energia contida nesses alimentos, reduz a viscosidade da dieta e ajuda na ação prebiótica, melhorando o funcionamento intestinal da ave, refletindo na qualidade de seus ovos.

“Outro tipo de aditivo é o do grupo dos ácidos orgânicos, destacando o butirato de sódio, que atua de maneira benéfica na microbiota intestinal e reduz a presença de bactérias patogênicas, melhorando a absorção de nutrientes e de minerais que serão depositados nas cascas dos ovos”, destaca Galeazzi.

De acordo com o gerente de produtos da Auster, alguns estudos também mostram os benefícios dos minerais orgânicos, como o zinco, que atua nas células epiteliais e glandulares, modulando a formação da membrana e da casca; manganês, cobre e selênio, que têm efeitos específicos sobre o oviduto refletindo na qualidade da casca e na qualidade interna dos ovos, bem como seu enriquecimento; e ferro, que  tem  efeito na pigmentação da casca com impacto direto em linhagens para ovos vermelhos.

A Auster Nutrição Animal oferece amplo portfólio, com aditivos com linhas completas de vitaminas e minerais, como a linha Númia Postura, que reúne soluções nutricionais para cada fase de vida das aves de postura. “Trata-se de uma linha completa, que supre todas as necessidades das aves. Além disso, o uso de matérias-primas regionais possibilita ganhos em termos de eficiência produtiva, bem como na qualidade dos ovos”, explica Galeazzi. Além da linha Aela para postura comercial, composta por premixes com enzimas de última geração que garantem melhor custo da ração.

Fonte: Grupo Texto