27.7 C
Jatai
InícioNotíciasEconomiaGO: Recorde no VBP

GO: Recorde no VBP

Goiás deve registrar recorde do Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP) em 2021
Expectativa é de que o valor alcance R$ 89,6 bilhões neste ano, sendo R$ 61,6 bilhões do VBP da Agricultura e R$ 28 bilhões da Pecuária. Destaques ficam por conta de soja, bovinos, milho

A expectativa do Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP), com a atualização de abril, mostra tendência de recorde em Goiás com a expectativa de R$ 89,6 bilhões para o ano de 2021. Deste total, R$ 61,6 bilhões são do VBP da Agricultura e R$ 28 bilhões da Pecuária, segundo dados divulgados pela Coordenação-Geral de Avaliação de Política e Informação do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), na última quinta-feira (12/04).

As produções que mais devem contribuir para o alcance desses montantes são a soja, com a expectativa de VBP de R$ 33 bilhões (aumento de 24,5% em relação a 2020); bovinos, com R$ 14,6 bilhões (aumento de 13,3%); e milho, com R$ 13,8 bilhões (aumento de 22,7%). Também aparecem com números expressivos os VBPs da cana-de-açúcar, com R$ 8,7 bilhões (sem variação); frangos, com R$ 5,9 bilhões (aumento de 2,9%); leite, com R$ 5,3 bilhões (aumento de 2,1%); e ovos, com R$ 1 bilhão (aumento de 8,3%).

“Os números confirmam as entregas do agro nas culturas em que o Estado mais investe, a exemplo da soja e do milho, e da pecuária de corte. Nesse ponto, garantem peso na comercialização goiana e na geração de empregos”, avalia o secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Antônio Carlos de Souza Lima Neto. “Por outro lado, temos outras produções que têm peso significativo dentro do Estado, como a produção de cana-de-açúcar, frangos, leite e ovos. Essa variabilidade com resultados tão expressivos contribui para tornar o Estado ainda mais competitivo”, ressalta.

Apesar de apresentarem ligeira variação negativa, também devem contribuir significativamente para o VBP, em Goiás, suínos, com R$ 1,2 bilhões (queda de 3,3%); tomate, com R$ 2,7 bilhões (queda de 8,2%); e feijão, com R$ 1,5 bilhões (queda de 2,6%). “Mesmo culturas com ligeira queda, em razão de um outro fator de mercado, têm VBP considerável no Estado e isso aponta direções que podem ser tomadas. O Governo de Goiás está atento a todo esse movimento e tem atuado de forma efetiva para que os produtores do Estado possam atuar de forma diversificada e efetiva”, reforça o secretário.

Fonte: Seapa/GO

spot_img
spot_img
spot_img
spot_img
spot_img

Últimas Publicações

ACOMPANHE NAS REDES SOCIAIS