O principal encontro de líderes da cadeia láctea da América Latina

Categoria Geral - 18 de outubro de 2019

Um produtor de leite pode influenciar o consumo de leite? Claro que sim. Se você mostrar a sua voz e dizer à sociedade como o leite de qualidade é produzido, poderá trazer luz para os muitos mitos que cercam a matéria-prima hoje. Todo campo, todo tambo, todo laticínio tem uma história por trás. Muitos de seus protagonistas não a valorizam até contar pela primeira vez. Outros nem imaginam que suas terras, vacas e seu modo de encarar a produção possam compor uma história maravilhosa, genuína e real de como o leite que chega é produzido. Sabemos que as palavras têm força e que coisas incríveis podem ser feitas com elas, pois as mesmas constroem mundos. Não é à toa que o sociólogo francês Pierre Bourdieu disse: ‘você pode transformar o mundo se transformarmos seu mundo’”.

Essa é a percepção de María Inés Rimondi, editora da revista Infortambo, da Argentina, e palestrante do Dairy Vision 2019, evento que ocorrerá em Campinas (SP) nos dias 26 e 27 de novembro. O tema da sua apresentação será: “Criando uma narrativa positiva para o setor de laticínios”.

Segundo María, os consumidores de todo o mundo, e cada vez mais da América Latina, estão exigindo informações sobre como os alimentos são produzidos em geral. “Especialmente se aquilo que eles consomem impacta o cuidado com o meio ambiente e contempla o bem-estar animal. Acredito que a ciência, neste ponto, tem papel de liderança, especialmente ao comunicar de maneira simples as diversas tecnologias que estão sendo usadas hoje no nível de produção e que são pouco conhecidas a nível do consumidor”, disse.

Ela acredita que o trabalho dos produtores e todo o esforço dedicado à atividade devem ser comunicados por eles mesmos, pois não há ninguém mais legítimo para relatar toda a história de maneira fidedigna. “Há muito o que fazer e são poucos o que se comprometem a narrar seus trabalhos. Também, é verdade que muitos produtores de leite estão preocupados em criar laços de confiança com a sociedade. Assuntos que chamam a atenção – por exemplo – são os relacionados à sustentabilidade e às melhorias de produtividade”.

Bem, e o que é preciso para contar uma história? Para María, primeiramente devemos responder a algumas perguntas: Como vemos a atividade que realizamos? Gostamos do que fazemos? O que infla nosso peito com orgulho? Quais são as dificuldades? Se pudéssemos escolher, escolheríamos novamente? “Se nossos olhos estivessem enferrujados no trabalho cotidiano, decidir contar uma história abre uma oportunidade para reencantar essa visão”, destacou.

Sobre como os lácteos poderiam se posicionar frente ao surgimento constante de produtos à base de vegetais, assim como alimentos produzidos com inteligência artificial, ela comentou que – nesses casos – é muito importante que saibamos construir uma narrativa positiva para o setor.

“Por meio de esforços sinérgicos e os produtores agindo com transparência ao comunicar como trabalham, vale também explicar as tecnologias utilizadas no campo e ficar de olho nas fontes antes de compartilharmos qualquer tipo de informação. Isso, para qualquer âmbito. Definido o que vamos fazer, precisamos agora identificar com quem vamos conversar. Temos de lembrar que os consumidores estão passando por uma fase de superinformação, desinformação e moda, e a maioria das pessoas que escolhe um iogurte nas gôndolas dos supermercados nunca pisou em uma fazenda na sua vida”.

María promete expor no Dairy Vision 2019 casos de produtores de todo o mundo que estão sendo incentivados a narrar seus trabalhos e o fazem de maneira tão entusiasmada que espalham energia a outros produtores para que eles sejam incentivados a ser protagonistas de suas próprias histórias. “Nada mais inspirador do que o caso real de quem cruza obstáculos e não tem problema em compartilhá-lo”.

O setor lácteo passa por profundas transformações no Brasil e no mundo. Estas transformações têm diversas vertentes e carregam como consequência um cenário difuso, em que não se pode mais classificar o setor como algo uniforme: certamente haverá vários “setores” dentro do que se convencionou chamar de indústria de laticínios, com rentabilidades, perspectivas e crescimento muito distintos.

A transformação passa por diversos pilares, podendo-se destacar: protagonismo crescente do consumidor, novas tecnologias e inovação aberta. O Dairy Vision 2019 é o evento mais exclusivo do setor no Brasil e um dos principais do mundo. A cada ano, cresce em número de participantes e empresas, sinal de que a proposta do evento é vencedora. Serão mais de 20 apresentações e debates com um único objetivo: dar uma oportunidade concreta para que os executivos tenham insights relevantes, daqueles que podem mudar o rumo de seus negócios.

Fonte: Texto Comunicação

Crédito: Pixabay


Outras Notícias