29 C
Jatai
InícioArtigosSustentabilidade e inovação tecnológica impulsionam a indústria têxtil brasileira

Sustentabilidade e inovação tecnológica impulsionam a indústria têxtil brasileira

*Por Éder Lungen

A indústria têxtil brasileira tem enfrentado uma transformação significativa, impulsionada pela busca incessante por práticas mais sustentáveis e pela adoção de tecnologias inovadoras. Essa evolução busca gerar, principalmente, benefícios ambientais, mas também promover o crescimento econômico do setor. Com um olhar crítico sobre o passado e uma visão otimista para o futuro, é possível entender o panorama atual e as perspectivas promissoras que moldam o cenário têxtil nacional.

O crescimento do setor nos últimos anos não registrou margens significativas, mas as previsões para os próximos dez anos são promissoras. Especialistas projetam um crescimento contínuo, impulsionado pela demanda crescente por produtos têxteis sustentáveis e pela rápida evolução tecnológica. Com a globalização e a digitalização do comércio, o Brasil tem a oportunidade de se posicionar como um líder na produção de têxteis sustentáveis e de alta tecnologia.

Neste contexto, as perspectivas de crescimento não atingem apenas as empresas que atuam diretamente no setor, mas seus fornecedores e parceiros, oferecendo oportunidades que impulsionam a indústria têxtil. Como os fornecedores de equipamentos industriais, por exemplo. Num país que possui a cadeia produtiva fechada no segmento têxtil – da produção do algodão à confecção da roupa, sem contar a produção de fios e malhas sintéticos – fornecedores de maquinários industriais focados em energias térmicas têm um grande campo de atuação. 

A aplicação eficiente dessas tecnologias não apenas aumenta a produtividade e a qualidade dos produtos têxteis, mas também reduz o impacto ambiental da produção. O vapor, por exemplo, é amplamente utilizado no processo de tingimento e acabamento de tecidos, permitindo uma distribuição uniforme dos corantes e reduzindo o consumo de água e produtos químicos. Da mesma forma, o óleo térmico é utilizado em sistemas de aquecimento de altas temperaturas, como ramas, proporcionando uma fonte de energia mais limpa e eficiente, com resultados cada vez mais satisfatórios.

Além do uso de tecnologias específicas, a indústria têxtil brasileira também está focada em cuidados com eficiência térmica e economia de energia. A otimização dos processos de produção, a manutenção adequada dos equipamentos e a implementação de medidas de conservação de energia são práticas cada vez mais comuns nas fábricas têxteis do país. Essas iniciativas não apenas reduzem os custos operacionais, mas também contribuem para a redução das emissões de carbono e para a preservação dos recursos naturais. Temas como ESG (Ambiental, Social e Governança), carbono zero e energia verde, são cada vez mais comuns, e diretamente vinculados ao relacionamento com os clientes além dos temas já citados.

Em suma, a sustentabilidade e a inovação tecnológica são pilares fundamentais que impulsionam a evolução da indústria têxtil brasileira. Com um crescimento constante nos últimos anos e previsões otimistas para o futuro, o Brasil está no caminho certo para se tornar um líder global na produção de têxteis sustentáveis e de alta tecnologia. No entanto, para alcançar todo o seu potencial, é crucial que as empresas do setor continuem a investir em práticas sustentáveis, inovação e eficiência energética. Somente assim poderemos garantir um futuro próspero para a indústria têxtil e para o planeta como um todo.

*Éder Lungen gerente de vendas da Bermo Válvulas e Equipamentos Industriais Ltda.

Fonte: Aline Camargo

spot_img
spot_img
spot_img
spot_img
spot_img
spot_img
spot_img

Últimas Publicações

ACOMPANHE NAS REDES SOCIAIS