Infocafé – 15/10

Agricultura - 16 de outubro de 2020

N.Y. finalizou a quinta-feira em baixa, a posição dezembro oscilou entre a máxima de +1,75 pontos e mínima de -3,10 fechando com -0,10 pts.

A moeda norte-americana subiu 0,48%, cotada a R$ 5,6260. Na Europa, o Reino Unido e a França ampliaram as medidas de restrição para evitar novas transmissões do coronavírus, alimentando temores de uma segunda onda de contaminações. Os investidores continuaram também avaliando as perspectivas de um acordo de combate aos efeitos do coronavírus nos EUA antes da eleição de 3 de novembro. O secretário do Tesouro dos EUA, Steven Mnuchin, disse na quarta-feira que chegar a um acordo sobre o novo pacote fiscal antes da eleição será difícil, já que democratas e republicanos permanecem distantes em certas questões. Por aqui, incertezas crescentes sobre como o governo financiaria seu programa de auxílio econômico sem furar o teto de gastos, aprofundadas pelo atraso das reformas em meio à pandemia, têm dominado as atenções dos investidores, sendo apontadas como alguns dos principais fatores de pressão sobre o real. A economia brasileira cresceu pelo quarto mês consecutivo em agosto, segundo números divulgados nesta quinta-feira pelo Banco Central. O Índice de Atividade Econômica (IBC-Br), considerado uma “prévia” do Produto Interno Bruto (PIB), apontou crescimento de 1,06% em agosto, na comparação com julho, abaixo do esperado por parte do mercado. “Ao que tudo indica a velocidade da recuperação irá desacelerar ao longo do segundo semestre”, avaliou o economista-chefe da Necton, André Perfeito.

As chuvas verificadas em muitas regiões cafeeiras no início de outubro ocorreram em baixo volume, contexto que mantém muitos produtores em alerta. Segundo relatos de colaboradores do Cepea, as precipitações até ajudaram no sentido de reduzir os picos de calor – as altas temperaturas estavam prejudicando as condições fisiológicas dos pés e também parte das floradas –, mas ainda precisam ser bem mais significativas para aliviar o déficit hídrico e também o atual estado debilitado dos cafezais. Quanto ao mercado, com as atenções de agentes voltadas ao clima, seguiu muito calmo nos últimos dias. Nessa quarta-feira, 14, o Indicador CEPEA/ESALQ do arábica tipo 6, posto na capital paulista, fechou a R$ 540,05/saca de 60 kg, queda de 0,2% no acumulado da parcial deste mês. Para o robusta, o Indicador CEPEA/ESALQ do tipo 6 peneira 13 acima fechou a R$ 397,28/sc, avanço de 0,24% na mesma comparação.

Fonte: Mellão Martini


Outras Notícias